Inspirar-Poesia, um segundo sopro

magnéticos

Por Sueli Maia (Mai) em 11/10/2009
.
Imã é o teu olhar que me abriga neste instante. E o mundo inteiro estava em teus olhos e mais que tudo eras um vórtice que me prendia aos teus braços. Hipnos. E tua pele era lã que em mim roçava e ao meu olhar se derretia em desejo. Magnética é a força deste olhar que hoje está e que impressiona minha memória e os meus sentidos. Olhos a me penetrar e em qualquer direção havias tu, aqui e ali que só de lembrar a minha força se expandia e em ti eu me fundia como um amálgama de não se perder. Magna era a linguagem do teu corpo a imantar os nus. E um universo carregado de sentidos permanecia em nossas peles. O teu olhar espelha o meu, que a te pedir insaciado, amalgama um sorriso luzindo com o teu. No ar a fusão do teu cheiro em minha pele e tudo espraia nós dois. Sonho e verdade condensando desejo e mistério e eis aqui a espera por mais vida que parece não ter pressa pois sabe que dia haverá de chegar. Imã é teu olhar que é meu presente e memória a nos imantar, ontem, hoje, sempre.
.

19 comentários:

Dauri Batisti disse... @ 10 de novembro de 2009 15:12

Magnéticos textos. Se não são de amor, falam de amor tão bem, e assim sendo, passam a ser de amor também. Belo texto. Prefiro estes em que escreves sem partir as palavras, mas partes e repartes os sentimentos em porções tão boas e fáceis de ler...

Um beijo.

maria fernanda; disse... @ 10 de novembro de 2009 15:54

Imã é esse teu texto, que nos prende de início ao fim.

Beijos

Márcio Vandré disse... @ 10 de novembro de 2009 16:04

Melhor coisa que o tempo não há para averiguarmos o poder que determinado sentimento pode ter sobre nós..

Nós, que procuramos a peça que falta no quebra-cabeça.
Quando a encontramos, fingimos que passa.
Ah se o destino fosse magnético.
Traria tudo o que eu almejo.
Ou o que o meu polo positivo não pode evitar.

Um beijo, Mai!

Marcelo Mayer disse... @ 10 de novembro de 2009 16:27

os negativos sempre estão sujeitos a nos desgastar mais rápido.
como vc consegue criar essa analogia? ficou muito foda

bjs

Mirse Maria disse... @ 10 de novembro de 2009 16:32

Lindo Mai!
Poema imantado de energia que vive e vibra em tua força e em tuas palavras. Escolhestes o olhar, mas poderia ser qualquer coisa, e sei que irias imantar.

Beijos

Mirse

suecosta disse... @ 10 de novembro de 2009 16:45

óbvio inevitável...magnéticas são tuas palavras.

voltei e me colocando em dias.

Bjs

Felipe Marques disse... @ 10 de novembro de 2009 17:06

magnífico!

Lara Amaral disse... @ 10 de novembro de 2009 18:41

Nada como o olhar que hipnotiza, que abriga, que substitui palavras.

Os outros dois textos tbm são lindos.

Beijos, querida amiga!

paula barros disse... @ 10 de novembro de 2009 19:08

Oi, querida

Um olhar que abriga. Um olhar que nos cabe. Sempre causa toda essa fusão maravilhosa.

Belíssimo de sentir.

beijos, saudades.

Kanauã Kaluanã disse... @ 10 de novembro de 2009 19:33

Mai,

Que imensa força tem o olhar, não é mesmo!?!
Imagino se fôssemos capazes de visualizar toda a energia que ele emana, mas nossa pele sente.
Dizem que se concentrarmos nosso olhar sobre a nuca do outro, mesmo de costas, alguma sensação pode ser emitida.

Tua prosa é magnética também.
Uma vez lida, prende-nos de imediato.

Beijos.

Caio Fernandes disse... @ 10 de novembro de 2009 19:35

vida e sempre magnetica !!
gestos assim entao !!!

Fernanda Magalhães disse... @ 10 de novembro de 2009 19:52

Pura vibração.
Simples e forte.

Bjos!

Ricardo Valente disse... @ 10 de novembro de 2009 20:52

Num processo físico-químico não precisava ter apegamento. Alma. Sensibilidade.
Você me é importante.

Cecília disse... @ 10 de novembro de 2009 23:38

Magnéticos são teus textos!
Adorei!!!!!

Beijosssss

Desmanche de Celebridades disse... @ 10 de novembro de 2009 23:47

uau, perdi algumas atualizações. Textos ótimos como sempre. O magnetismo da pele, os dipolos de duas peles se combinando e produzindo uma energia, entre muitas outras coisas.
Abraços.

Wania disse... @ 11 de novembro de 2009 08:58

Mai, querida!

O amor é das forças mágnéticas mais potentes que existem... a atração que exerce em cada centímetro do nosso corpo é algo incomensurável. Já se dizia que a fé fazia isso, mas o amor também move montanhas!

A energia que vibra aqui neste cantinho é algo... me abasteço dela toda vez que venho aqui!

Tu sempre escreve com a alma Mai!
Tô saudade,
Bjão

Iremar Marinho disse... @ 11 de novembro de 2009 12:31

Estou sempre aqui, me deliciando com seus textos e seu estilo peculiar (seria falta ou fuga de de um estilo?). Verdade é que o seu surrealismo brota aos borbotões, e isto é muito bom!
Parabéns e abraços,

Iremar

Vinicius disse... @ 11 de novembro de 2009 15:10

Boa tarde.Sou visitante novo, descobri o teu blog através do blog "In FoCo" da Vivian.Visitando o teu blog pude curtir os teus poemas muito bem escritos parabéns, todos os dias são uma incógnita e transmitir essa incógnita em poesia é muito interessante.Voltarei mais vezes.
Tenhas uma ótima quarta-feira.
Abraço.

Oliver Pickwick disse... @ 12 de novembro de 2009 01:43

Em Física, magnetismo é um fenômeno relativo às forças produzidas entre circuitos em que há corrente elétricas, ou entre magnetos. Entre pessoas, sabe melhor do que eu, tal fenômeno é inexplicável. No entanto, após a leitura do texto começo a duvidar desta asserção.
Um beijo!

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados