Inspirar-Poesia, um segundo sopro

notícias

Por Sueli Maia (Mai) em 1/14/2011
.
Na medida do possível estamos bem. Um temporal arrasou Nova Friburgo. Houve ruptura no fornecimento dos serviços básicos, desde terça-feira estivemos incomunicáveis. Pontes e morros ruiram, há centenas de vítimas fatais e são milhares os desabrigados. Sequer sabemos a real situação de amigos que moravam em áreas de risco. Deixei minha casa e neste momento estou em companhia de meus filhos em uma cidade próxima. Voltarei para Friburgo no próximo domingo. Há muito que fazer por lá.

Obrigada aos amigos que me escreveram.
um grande abraço a todos



32 comentários:

Helcio Maia disse... @ 14 de janeiro de 2011 12:37

Do fundo do coração, conte comigo para o que for necessário e possível. Que o sol de solidariedade brilhe intensamente, minimizando angústias e perdas tamanhas.
Abraço fraterno.

Paula Barros disse... @ 14 de janeiro de 2011 13:49

Mai, foi sufoco pensar em você e na sua família e ficar sem saber notícias. Agoras estamos tranquilos por vocês, e tristes por todos os outros, pelos que perderam parentes, pelos que sobreviveram e vão ter que reconstruir tudo com muito esforço e dificuldades.
Lembro das enchentes aqui em pernambuco e que pouco foi feito.
Mas estamos juntos nesta corrente de solidariedade.

abraços, e boa sorte.

Jacinta Dantas disse... @ 14 de janeiro de 2011 14:02

Que bom saber notícias suas, Mai. A gente vai acompanhando os acontecimentos pelos noticiários e o coração fica pequenininho.
Um abraço

Bah disse... @ 14 de janeiro de 2011 14:03

Olá, parabéns pelo blog! Está lindo!
Dê uma passadinha do nosso blog também http://www.papodemulher.net , lá você vai encontrar tudo sobre o nosso mundo, o mundo das mulheres (:
Além disso, temos o PAPO DE MULHER AJUDA, onde os leitores nos mandam perguntas sobre diversos assuntos como moda, relacionamentos, sexo, etc. Se você quer participar é só clicar em 'Ah, pergunta?' e nos enviar um email, ficaremos honrados em te ajudar! Beijos e até mais :*

guru martins disse... @ 14 de janeiro de 2011 15:42

...tétrico Mai!!!
é uma em cima da outra
todo ano é isso
e o espaço de um ano
tá se tornando
cada vez menor
ainda não terminaram
obras de restauração
do que houve dentro do Rio
e agora mais essa concentrada
toda por aí...sofremos todos...

bj

Eurico disse... @ 14 de janeiro de 2011 16:23

Bem, vamos à luta pelos que sobreviveram.
Creio que o nordeste em peso vai retribuir toda a ajuda que o Rio nos deu, quando das enchentes...

Fica com Deus.
Um abraço fraterno e aliviado.

Eurico disse... @ 14 de janeiro de 2011 16:23

Bem, vamos à luta pelos que sobreviveram.
Creio que o nordeste em peso vai retribuir toda a ajuda que o Rio nos deu, quando das enchentes...

Fica com Deus.
Um abraço fraterno e aliviado.

Fábio disse... @ 14 de janeiro de 2011 16:29

Que bom, outros conhecidos meu em Friburgo também escaparam. Tragédia horrível mesmo.

Abraços.

Assis Freitas disse... @ 14 de janeiro de 2011 16:54

que bom que vcs estejam em paz e segurança, torço para que tudo se providencie e recomece na medida do possível, conte com minha solidariedade


beijo

Dauri Batisti disse... @ 14 de janeiro de 2011 17:27

Fiquei pensando em você... é a única pessoa que "conheço" dessa região do Estado do Rio. Que bom que você está bem e disposta: há muito que fazer... como vc disse.

Beijo

meioambienteabertoleiseabusos.blogspot.com disse... @ 14 de janeiro de 2011 17:53

Mai boa tarde! É muito triste assistir o que esta ocorrendo ai na região, é realmente uma coisa fora do comum, eu acho que o mundo nunca sofreu esse tipo de situação, eu estive em Petrópolis no dia 13, fui a São José do Vale do Rio Preto, praticamente não existe mais a cidade, tentei ir a Teresópolis e ai em Nova Friburgo mas não consegui, tudo interditado, só desejo que esteja tudo bem com você seus familiares, fico aqui sofrendo as dores de vocês, um abraço e que tudo se ajeite.

claudete disse... @ 14 de janeiro de 2011 19:01

Mai querida , boa noite , aqui em Camaragibe, pertinho de Recife, já está anoitecendo...A aflição por você agora diminuiu..mas a dor pelos demais continua...Me pergunto : quando tudo vai mudar? para muitos foi o "dilúvio",o fim ...mas o que importa é que você está bem , com seus filhos e espero sinceramente que você volte ao seu "ninho" , seu aconchego, com muita paz no coração. Orar pelos amigos e atingidos é o que nos resta a fim de que a Fé e a Esperança não desvaneça em seus corações ..Você, minha querida, é uma guerreira e estes sobrevivem sempre. Muito carinho para você.

Runa disse... @ 14 de janeiro de 2011 20:11

Realmente foi uma grande tragédia. As imagens que passam na TV, aqui em Portugal, são impressionantes. Um grande beijo de carinho e conforto ao povo brasileiro, em geral, e aos que estão sofrendo a dor da perda de bens, amigos ou familiares, em particular.

Abraço fraterno, deste lado do Atlântico.

Runa

Ricardo Valente disse... @ 14 de janeiro de 2011 21:02

Tenho pensado em ti. Hoje 2 vezes, em função disso tudo. Como estou atribulado (profissão, filhos estudando fora, reforma em casa...), tenho usado a internet para enviar email, orçamentos, compras, enfim: NADA DE BLOG. Deixo meu abração e bom saber que estão bem.
Ricardo

Mário Lopes disse... @ 14 de janeiro de 2011 22:18

É nestes momentos de dor que se vê como a dignidade de um povo se eleva tão alto. Quando a corrente da sua solidariedade é mais forte do que todas as correntes juntas que o querem sepultar na lama do fatalismo e da miséria.

Lamento muito a perda dos teus irmãos brasileiros, Mai. Um abraço fraterno e bom regresso a casa, porque sei que vais ser mais uma naquela imensa cadeia humana de reconstrução. Com o teu coração enorme.

Abraão Vitoriano disse... @ 15 de janeiro de 2011 01:26

mai,
o que dizer? acho que palavras são pouco diante da catástrofe, por isso, deixo o seu nome e das milhares de vítimas como motivo das minhas orações - já que o verbo DIVINO em ação.

do seu lado estou sempre e torço pra que tudo melhore e volte o sol e respire a flor

do seu menino-homem
e SAUDADES!

Jesus te proteja!

Felipe Braga disse... @ 15 de janeiro de 2011 02:55

Poxa... tantas pessoas que perderam tudo; que perderam pessoas.

Agora você tem a você mesma. E sabe o valor disso. Não é uma dádiva?

Esteja bem.

Beijos.

Lalo Arias disse... @ 15 de janeiro de 2011 12:20

Um abraço, Mai, e minha solidariedade.
E um beijo.

Mirze Souza disse... @ 15 de janeiro de 2011 16:11

Mai!

Não sabia que estavas aí. Perdi amigos, famílias inteiras.

Que bom saber que agora está em segurança e com comunicação.

Ainda estou muito abalada!

Cuide-se! Se conseguir sair, pode passar uns dias aqui.

Beijos, querida amiga!

Mirze

cristina simões disse... @ 15 de janeiro de 2011 17:51

Sinto muito o que aconteceu. Nós também tivemos uma calamidade em fev de 2010, mas num grau muito, muito inferir, porque estamos numa ilha.
Desejo-lhe saúde e muita sorte

sidnei olivio disse... @ 15 de janeiro de 2011 17:58

Mai, sinto muitíssimo, mas não sabia que vc morava em Friburgo. Feliz por vcs estarem bem e desejo que um sol bem forte e cheio de esperança brilhe a todos vcs. Beijos.

JOE ANT disse... @ 15 de janeiro de 2011 18:29

Mai,
Folgo em saber que, mais ou menos, quase tudo vai bem com vocês.
Os seus amigos de Portugal estavam todos preocupados.
Haja serenidade e resoluções certas,
para que Nova Friburgo se torne "nova" (novamente). E com atenção redobrada, fique melhor e bem renovada.

TERE disse... @ 15 de janeiro de 2011 22:06

Estou presente em pensamente...tenho pena que não possa ser de outro modo.

O meu carinho e até amanhã.

Lou Vilela disse... @ 16 de janeiro de 2011 09:35

Mai,

Só agora pude comentar. Andava ausente em decorrência da cirurgia de mamãe.

Fico feliz por saber que você está bem e devidamente amparada. Conte comigo caso venha a precisar de algo.

Quanto às regiões atingidas, lamento profundamente por tanto sofrimento. Não faz muito tempo, também passamos por situação similar. Torço para que os brasileiros continuem com o seu espírito solidário. Entretanto, é preciso mais! A terra clama!

Beijos, querida!

Márcio Ahimsa disse... @ 16 de janeiro de 2011 12:17

a terra grita,
um charco de nós -
escrita pronunciada
pelo embargo da voz,
que calada,
balbucia orvalhos
pelo chão...
e são pássaros
as folhas desprendidas
que o vento,
que a chuva desinibida
deixou de fora
desse verão...


Beijo Mai, querida. Espero que estejas bem e que passe logo essa euforia desenfreada de chuva e vento.

Melinda Bauer disse... @ 16 de janeiro de 2011 15:18

Mai, fico feliz em saber que estais a salvo e também tua família. É muito difícil enfrentar tragédias como esta onde ficamos impotentes perante a fúria da natureza. Desejo que tenhas serenidade, sabedoria e a certeza de que tudo passa...como uma estação após outra..
beijo

Anônimo disse... @ 17 de janeiro de 2011 14:56

Si, probabilmente lo e

tossan® disse... @ 18 de janeiro de 2011 00:44

Ufa que bom saber que a amiga está bem. Depois que a Paula me perguntou se eu tinha notícias suas é que a ficha caiu e fiquei preocupado. Beijo

Lisa Alves disse... @ 18 de janeiro de 2011 10:04

Muita luz e proteção para você e sua família!

Cris de Souza disse... @ 21 de janeiro de 2011 23:55

te abraço e te estendo meus braços...

Saulo Nunes disse... @ 27 de janeiro de 2011 11:43

Mai só agora que vi, espero que esteja bem. rezo pra que melhore...

beijo amiga!

betina moraes disse... @ 27 de janeiro de 2011 18:59

mai,

fico feliz por você estar bem, relativamente, é claro, já que estar bem de verdade dependeria de os outros também estarem...
eu não sabia que você morava em friburgo. minha irmã teve um sítio em rio bonito de lumiar e eu agradeço o fato de ela não morar mais lá...
sou nascida e criada em petrópolis, dois de meus irmãos moram lá. ficamos sempre apreensivos, mas desta vez a região serrana ficou seriamente arrasada.

estive fora e agora estou retornando.

se precisar de algo, qualquer coisa, me escreve: cespontanea@gmail.com.

um beijo, querida.

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados