Inspirar-Poesia, um segundo sopro

temporárias

Por Sueli Maia (Mai) em 12/17/2010
.
A memória ergue o tempo
Sucessão e engano é a rotina do relógio
O ano não é menos vão que a vã história
(Jorge Luiz Borges)


De Roosevelt a Obama os sacos de folhas pesam tanto quanto cortiças e rolhas, mas há algo que se repete no espiral do tempo e muita coisa se acumula nos espaços. Vazios consomem novidades e o consumo desemboca na fatura do cartão que, em outros janeiros, desaguará com juros e noites insones. Insumos são elementos importantes e se a fusão é uma questão de temperatura e tempo, a transformação é poder perceber o valor da diferença. Não sei se o tempo já é gasto em si ou se o tempo hoje é novo e - outro, ele é gasto de maneira diferente; não sei se já não há mais tempo ou se cada um tem seu tempo e assim tudo isto que consumo e me consome não é o tempo mas sou eu. Não sei se por isto, tanto o tempo quanto o encontro nada vale ou vale tudo... Mas eu tenho o costume de juntar o velho e o novo e em meio a tanta inovação, eu nunca soube responder porque os homens deixaram de usar chapéus, porque é tão difícil encontrar um toca-discos pro vinil ou porque são tão raros os relógios analógicos se a impaciência é digital. Mas mesmo assim eu vibrei com a invenção do wikileaks e apesar disto eu sonhei com Obama e disse pra ele que o maior pesadelo seria repetir o final dos anos trinta. Porque eu ainda tenho mãe, e os meus filhos e netos precisam viver. Talvez por isto não vejo problema se hoje os rapazes usam calças coloridas ou se algumas moças trocaram as calças apertadas por folgadas enquanto outras voltaram a usar renda. Pessoas transitam seus jeitos e cheiros, sujeitos circulam querências e impotências, e nesse ir e vir as etiquetas temporárias ainda existem, e por baixo ou por cima o ter ou o ser é tudo que existe no cerne da questão. Ergo montanhas de folhas e o barulho que faço é o mesmo que fazem os coelhos e lagartos quando esgueiram sobre as folhas nos quintais, e nesta espécie de árvore natalina feita apenas de folhas, eu recolho num abraço cada nome, porque palavras o vento espalha.
.

Um bom natal a todos
Obrigada por estar aqui todo este tempo

59 comentários:

Lara Amaral disse... @ 16 de dezembro de 2010 16:01

A felicidade é minha por poder vir aqui te ler e tê-la como amiga.

Beijo, querida!

Fábio disse... @ 16 de dezembro de 2010 16:36

O vento e o tempo levam tudo.

Bom Natal

Zélia Guardiano disse... @ 16 de dezembro de 2010 16:53

Texto magnífico, Mai!
Um verdadeiro presente...
Quanto a agradecimento, eu sim, lhe devo: é um privilégio poder ler os seus escritos!
Estarei sempre aqui.
Enorme beijo.

Agência PSD Designer Ltda. disse... @ 16 de dezembro de 2010 18:26

LEGAL TEU BLOG... TO SEGUINDO.. SEGUE-ME

LUCRE COM SEU BLOG:
www.psdesigner.com.br/entretenimentos

Seu blog é divulgado aqui após cadastrar-se

SIGA-NOS:
www.psddesigner.blogspot.com
OBRIGADO....

Sonhadora disse... @ 16 de dezembro de 2010 18:39

minha querida

Um texto que fala por si...que alguém fale e solte as palavras.

beijinhos com carinho
Sonhadora

lolipop disse... @ 16 de dezembro de 2010 19:23

Já tinha saudades de vir aqui...seus textos são uma lufada de ar fresco...pura criatividade.
Engraçado o que fica apesar do passar do tempo..."essa espiral que se repete"...os vinis estão a ressurgir,os livros ainda não desapareceram...vi por aí uma instalação artistica com um relógio digital...com horas que não existem, a última vez que olhei para ele marcava 19.74...
How long is now?
Carinhos

TERE disse... @ 16 de dezembro de 2010 20:17

"Palavras leva-as o vento" mas há palavras...algumas que a mente retém e ficam no pensamento...Viva que como Mai escreve.

Beijos carinhosos.

TERE disse... @ 16 de dezembro de 2010 21:48

Tb tenho folhas acumuladas...notícias de décadas ...jornais e revistas que só não sao toneladas pr tenho de me ir desfazendo delas...por falta de espaço.

Letícia Palmeira disse... @ 16 de dezembro de 2010 22:34

Bom Natal, Mai.

Bjo.

E teu texto vem correndo descendo a ladeira. Assim que é bom.

claudete disse... @ 17 de dezembro de 2010 01:11

Ao ler teu texto sempre sinto-me flutuar em meio as palavras, somente agradeço ter conhecido você , aqui, e poder privar deste momento de pura magia. Sinta-se retribuida de todo este carinho . Feliz Natal!

Jacinta Dantas disse... @ 17 de dezembro de 2010 08:06

Pois é, Mai,
nesses dias tenho pensado nessa "coisa de tempo". São tantas vertentes para uma mesma "palavrinha- TEMPO" que vou me perdendo e me reencontrando num tempo que ora é meu...ora é do outro e, no fim, todos somos, também, TEMPO.

Divaguei legal, mas seus textos sempre me proporcionam essa sensação gostosa de me dar esse direito.

Abração e bom natal.

Assis Freitas disse... @ 17 de dezembro de 2010 10:32

construída assim, esta tua árvore ganha ares de amplitude que só um coração como o teu é capaz de assimilar,

cheiros

Ira Buscacio disse... @ 17 de dezembro de 2010 11:12

Mai,

Entre a inutilidade consumista e os essênciais sentidos, lá vem vc com esse texto, que é um verdadeiro Natal.
Parabéns!

Um grande bj e bom fds

Maria Dias disse... @ 17 de dezembro de 2010 11:40
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Dias disse... @ 17 de dezembro de 2010 11:42

O amiga...

Acredite: VC é uma das pessoa de valor neste meu círculo de blogueiros e devia escreve mais,transbordar mais,colocar mais pra fora... pois nós leitores,colaboradore amigos só aprenderíamos mais com vc q é uma mulher sábia e sendo assim nos enriqueceríamos...Vc faz a diferença Mai!
Aproveitando a passagem para te dizer q, estou voltando com o Avesso do Avesso do Avesso e pretendo inteagir mais com vc no ano que chega.

Beijinhos

Maria Dias

Edu disse... @ 17 de dezembro de 2010 12:08

O tempo e o verdadeiro senhor do universo, e o conceito de presente, passado e futuro foi inventado por nos. O problema e que a cada dia, deixamos de aprender com o passado, e o futuro se torna mais imprevisivel e caotico. Abracar cada dia como um bom hoje faz bem para todos, mas esquecer o passado e o futuro e muito muito arriscado!

Muito bom!!

(Estou com dificuldades com as configuracoes de teclado, dai a ausencia de cedilhas e acento!)

Bejo

dade amorim disse... @ 17 de dezembro de 2010 14:15

Mai, suas abordagens são sempre sensacionais, e esse texto em especial está um arraso. São temas que se entrecruzam e se tocam sempre, sempre - o tempo, os costumes, as crises, a economia - mas as pessoas não juntam, não põem na balança de seus julgamentos.

Beijo beijo.

Mirze Souza disse... @ 17 de dezembro de 2010 15:50

Que texto maravilhoso, Mai!

Claro que seria um pesadelo repetir o final dos anos trinta.

Aceitar tudo como está não faz nenhum mal!

Agradeço por teres cruzado meu caminho!

FELIZ NATAL!

Beijos

Mirze

Mirze Souza disse... @ 17 de dezembro de 2010 15:50

Que texto maravilhoso, Mai!

Claro que seria um pesadelo repetir o final dos anos trinta.

Aceitar tudo como está não faz nenhum mal!

Agradeço por teres cruzado meu caminho!

FELIZ NATAL!

Beijos

Mirze

Dario B. disse... @ 17 de dezembro de 2010 15:51

Juntar as folhas não seria uma tentativa de prender o tempo? Um presente que recebi do tempo, neste ano que se vai, foi ter conhecido teu blog. Um abraço e um beijo, Mai.

Antonio Carlos disse... @ 17 de dezembro de 2010 16:00

Nossa belíssimo Mai, aplausos.
Mas o tempo digital torna-nos temporários ao extremos, vivemos em função das baterias, memórias e energia.
As palavras que o vento espalha, já não são tão sentidas como antes.
Abraços, e um Feliz Natal!

Rafael Belo disse... @ 17 de dezembro de 2010 19:42

E do abraço apertado vem o ritmo clima gosto natalino de amor e família e paz... Porque o agroa nada é sem o ido... Um Natal feliz e ótim ofi mde semana beijos

Í.ta** disse... @ 17 de dezembro de 2010 20:58

que ótimo que ficou este teu texto! entrelaçando sentires, viveres.

bom descanso a todos nós. boa energização a todos nós!


tem coisa sobre o velho graça lá no um-sentir.


beijos.

Luis Eustáquio Soares disse... @ 18 de dezembro de 2010 16:44

é essa a prosa poética que desliza
as palavras na superficie das
virtualidades, tal que
mil platôs de afetos,
aparecem, e nos afetam,
num desconsumismos de nós mesmos,
que somos o consumismo
de comunismos...
feliz nascimentos revolucionários
pra todos nós,
de la mancha

José Sousa disse... @ 18 de dezembro de 2010 17:25

Adorei seu post! Gosto de ler o que escrevem, pois só assim aumenta minnha sabedoria.
Tmbém gostei de seu blog. Parbéns.

Um beijo em seu coração.
Um Feliz Natal.

Multiolhares disse... @ 18 de dezembro de 2010 20:30

O Natal, ando a fazer a pergunta a mim "o que é" " no que se transformou", e o tempo me responde que é igual a tantos anos já passados não foi o tempo que o modificou foram os homens, então acabei por nada escrever este ano sobre o Natal, pois senti que ele não renasceu em nós.
o teu texto me fez pensar novamente nesse amor nesse perdão que não estamos dispostos a partilhar a davidar
beijinhos

OutrosEncantos disse... @ 18 de dezembro de 2010 21:09

Ler-te é obrigatório, é como a rotina depois do acordar, aquela que a gente não dispensa nunca.
E reler-te é também preciso, pelo gozo do sabor do belo e, no meu caso, tentar encontrar as palavras certas a deixar aqui, o que não é fácil. E é fascinante esta tua maneira de dizer das coisas. Gostei desta retrospectiva e da forma como comparaste os usos e os costumes e tudo o mais.
E também foi doce esse abraço onde conseguiste recolher todos os teus amigos, porque de facto, palavras leva-as o vento....
Estar aqui contigo, é um previlégio, Mai querida.
Feliz Natal também para ti.
Beijo.

tossan® disse... @ 19 de dezembro de 2010 00:11

Profundo, obstinado e delirante como você sempre faz! Beijo e Feliz Natal!

Eurico disse... @ 19 de dezembro de 2010 09:33

Lembro quando descobri teu blogue. Foi um encantamento. O tempo passa e o encanto continua.

Grato por tudo nesses meses passados e nos que estão por vir.

Abraço de amigo de infância.

Eurico disse... @ 19 de dezembro de 2010 09:33

Lembro quando descobri teu blogue. Foi um encantamento. O tempo passa e o encanto continua.

Grato por tudo nesses meses passados e nos que estão por vir.

Abraço de amigo de infância.

Paula Barros disse... @ 19 de dezembro de 2010 13:37

Mai, percebi que estou terminando o ano dizendo palavrões, coisas que eu não dizia. E tudo começou com esta questão de falta de tempo, dita pelos outros, para justificar a falta de atenção, para não dizerem, você não é minha prioridade, minha prioridade é outra.

E lendo o seu texto, eu disse muitos palavrões. rsrs Porque você escreve demais, PQP você pega a vida e coloca num texto desta forma, e mete o dedo na ferida, e mexe até sangrar.

O consumismo nos consome. Essa gostei também.

E esse mundo virtual está enlouquecendo as nossas antigas loucuras.

E só você vindo aqui ou eu indo aí para conversarmos mais. rsrs

Fantástico. beijo

Zélia disse... @ 19 de dezembro de 2010 19:39

Mai, já não sei há quanto tempo nos interagimos (mais na vida que nesse meio, eu diria) mas isso não é lá muito importante. O tempo não precisa ser exato todo o tempo. Ele só precisa existir e fazer de nós mais do que éramos antes de nos encontrarmos.

Feliz Natal e um Ano Novo de muita paz e saúde!

Bjos! :)

Melinda Bauer disse... @ 19 de dezembro de 2010 21:18

É amiga...há algo que se repete no espiral do tempo e nós ganhamos a oportunidade de revisitar os tempos com novas roupagens, de fazer novas escolhas porque a vida não se repete...
Que escolhas as cores mais iluminadas.....
teu texto é um bálsamo...
Muitas alegrias neste Dezembro..
beijo

Marcia Barbieri disse... @ 19 de dezembro de 2010 23:05

o tempo é circulo, repetições. Lindo texto!!!! aproveito e agradeço os comentários sempre tão significativos que você faz.

beijões

Marilu disse... @ 19 de dezembro de 2010 23:27

As festas natalinas chegaram e mais do que nunca é hora de falarmos de paz, de vivermos em plenitude a mensagem de Cristo; Natal é sinônimo de família, de união de aproximação das pessoas,e quando essas pessoas se sentem próximas é sinal que o sentido do Natal se realizou. Tenha um lindo e abençoado Natal. Beijocas

Márcio Vandré disse... @ 20 de dezembro de 2010 10:47

Mai sempre com suas preciosidades!
É bom poder virar o ano lhe lendo! 2011 sei que virão muito mais brilhantismos!
Um beijo!

Dauri Batisti disse... @ 20 de dezembro de 2010 18:10

Mai,

vou repetir o recado que deixei para o Eurico.

Eu estou bem, sempre estive, muito bem. Ando vivendo outras experiências, estou envolvido com uma pesquisa de mestrado, fazendo novas tentativas com as palavras. Ando meio sem tempo e quando me sobra tempo tenho visto filmes, velhos e novos. Mas nao vou negar que ando com preguiças, várias preguiças, ainda mais com este calor. Mas na hora certa volto a postar mais regularmente no blog. Ando estudando no meu projeto de pesquisa a literatura como resistência aos modos capitalistas de produção de sujeitos, e mais especificamente a literatura que se produz na internet, sem o glamour das grandes produções e editoras e etc e tal. Por ai. Depois explico melhor.

Beijo

Léo Santos disse... @ 21 de dezembro de 2010 14:16

É tudo assim mesmo guria! Tudo passa, mas algo fica, mas nem tudo fica, então, nem tudo passa! E o mundo que é de um jeito pra ti é completamente diferente pra mim e ainda será de outra forma diversa para um outro qualquer. Relaxa! Sigamos nos esgueirando por aí, feito répteis!

Um abraço! Feliz Natal!

Pablo Rocha disse... @ 21 de dezembro de 2010 16:16

Que texto fabuloso. Inteligente, cativante, atual. Coisa de gente grande mesmo. Sensacional, Mai.

Beijos!

nacasadorau disse... @ 21 de dezembro de 2010 16:21

Amiga Mai!

Trabalho muito bem conseguido e revelador de um sarcasmozinho bem apropriado ao tema e pessoas em questão.
Parabéns.

Feliz Natal!
Feliz Natal

Chegou o Natal

Chegou Natal
Sem estrondos,
Sem alaridos
Nem algazarra …
Simplesmente chegou.
Com alguma timidez,
Envolto no acanhamento de um tempo
Que se faz ligeiro,
Embrulhado em mantos
Tecidos de muitas e cores.
Mas o Natal chegou.
Sem a intimidade de ontem,
Mas com a alegria das festas
E manifestações de “causas e coisas”
Lembrando a época, um tempo
O teu regaço.
Mas o Natal chegou,
Sem a solidariedade sábia de ontem,
Mas com a profusão de vontades
Voluntariosas
Briosas
E tão caprichosas…
Mas o Natal chegou
Com os sabores da tradição
Em mesa posta,
Toalha branca, alvura
Rabanadas, bolos de menina
Coisa fina.
Sonhos doces, formigos e mexidos
Em forno lento
E ao relento das vontades
Alicerçadas no tempero da solidariedade.
Bacalhau, batata, couve da horta
Agitação garrida,
Mimosamente tecida…
Desejada em cada porta.
Bolo-rei, filhós, vinho quente
Amor presente
Em cada rosto,
No mimo posto
Na tua chegada.

Mas o Natal chegou!

Natal de 2010
Maria José Areal

Beijinhos
.

Mikaele Tavares disse... @ 21 de dezembro de 2010 20:38

Belo texto. Adorei a parte que falou do tempo, acho que cada um tem seu relógio particular ;D

Mai, obrigada pelas palavras escritas em meu blog.

Beijos

Mari Amorim disse... @ 21 de dezembro de 2010 21:07

Desejo a você um Natal feliz e um Ano Novo,cheio de oportunidades.Obrigada por ter compartilhado,sua amizade comigo em 2010.
Boas energias,os 365 dias de 2011
Mari

OutrosEncantos disse... @ 22 de dezembro de 2010 11:53

… e por muitas vezes que digamos Feliz Natal, ao longo desta última semana, há um não sei o quê que nos impele a voltar a dizer, de uma maneira mais especial, Feliz Natal Amiga, por isso volto com meu presentinho e beijo carinhoso, Mai querida.

http://www.youtube.com/watch?v=s8zE-WNA6os

Vivian disse... @ 22 de dezembro de 2010 13:07

...Mai querida linda,
saudades de você!



Há uma grande diferença
entre imaginação e
Autorrealização.

Através da imaginação, você
pode ter diariamente sonhos
subconscientes e visões
do Cristo.

Mas essas experiências não
significam que você está
verdadeiramente em
contato com Ele.

A verdadeira visita de Jesus é
a comunhão com a Consciência
Crística.

Se você está em sintonia com
esse Cristo, toda a sua
vida mudará.

Paramahansa Yogananda

...desejo que sua sintonia com
Cristo seja permanente não só
nesta data natalícia, e sim
por todos os dias do seu viver!

e hoje, excepcionalmente,
deixo meu beijo com desejos
de que tenhas um Feliz Natal
junto à todos que você ama!

Ianê Mello disse... @ 22 de dezembro de 2010 22:27

Mensagem de Natal


De novo é Natal
e o que nós fizemos?
Assim cantava John
em Happy Xmas.
Tantos natais ouvimos
esta mesma canção
e nada fizemos de fato.

Quantas vezes estendemos as mãos
à um irmão em súplica?
Quantos sorrisos doamos
e verdadeiramente enxergamos
o ser humano ao nosso lado?

Que este Natal traga
Novamente em sua vida
a oportunidade de ter
o pensamento iluminado
em ações de irmandade
E que possamos assim
diminuir a distância entre
a intenção e a realização.

Que o sentimento de amor fraterno
possa habitar o coração dos homens
e numa intensa e branca luz
a paz ilumine tudo ao redor,
suplantando todo o sofrimento e dor.


São os votos de

Ianê Mello e Beto Palaio

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse... @ 23 de dezembro de 2010 02:27

Eu tb achei o máximo o Wikileaks. é como se pudéssemos colocar as cartas na mesa, o mundo ter que se encarar de verdade, sem diplomacia.

queria um mundo melhor, é o que vou pedir ao papai noel
vim deixar um grande abraço e aproveito pra te desejar um excelente natal pra vc e os seus, com mta paz, amor e fraternidade.
E que o novo ano de 2011 seja um ano muito bom!

Djabal disse... @ 23 de dezembro de 2010 15:36

1930 1960 1980

amor homem ama
dor come cama
fome


Paulo Leminski.

Beijos e Boas festas.

Daniel Hiver disse... @ 23 de dezembro de 2010 16:04

Mai querida...
Eu tenho um belo chapéu que uso às vezes... Você precisava ver... rsrsr
Olha eu vim aqui para te dizer que lembrei de ti e que senti necessidade de vir aqui em tua casa e te dizer próximo do teu portão.
Parabéns pelos belos textos. Seu jeito de escrever é singularíssimo e cada dia ficas mais aguçada.
Um beijo e um sincero desejo de coisas boas. Sempre. Não apenas por que é final de ano.
Beijo!

tossan® disse... @ 23 de dezembro de 2010 18:40

Se durante a noite
um homem grande,
gordo vestido de vermelho
e barba branca saltar pela janela,
te agarrar e colocar no saco,
não te preocupes
porque disse ao Paipai Noel
que eu queria de presente
o teu sorriso para brindar comigo
um FELIZ NATAL! Beijo

Sam disse... @ 23 de dezembro de 2010 20:42

Mai querida,

Estou visitando meus amigos e oferecendo meu sincero presente de amor.

Todos os dias improviso uma oração sincera: As mãos de Deus de um tamanho que me caiba.

Ao iniciar esta jornada, peço a tua proteção.
Volta teus olhos pra o caminho que ora vou trilhar, estendendo a tua proteção sobre todos os meus passos.
Ilumina a minha estrada pois, sempre que estás comigo, sou forte e capaz de suportar as lições que me destinas.
Orienta as decisões que deverei tomar.
Acompanha-me e certifica-me de que estarei indo ao encontro das minhas melhores opções.
Faz com que minha jornada tenha sucesso, Senhor.
Livra-me dos perigos, dos acidentes e de qualquer situação que me impeça de construir a minha felicidade.
Governa as minhas ações e o comportamento daqueles que podem influenciar o meu destino.
Dirige a tua luz divina para este filho teu que ora com fervor e é motivado pelo teu amor.
Que assim seja, para sempre. Amém!!!

(Oração inspirada no Salmo de Davi)

Meu desejo à todos os meus queridos, de um Feliz Natal! Esqueçamos um pouco os presentes, o consumismo e estejamos mais P.R.E.S.E.N.T.E.S., de alma e coração.

Beijo na alma.

Abraços, flores e estrelas...

Ricardo Valente disse... @ 23 de dezembro de 2010 21:28

Prolixamente, vc me desejou Feliz Natal. Eu acho, que vc, vai ter um Ano Novo genial!
Beijo

Elcio Tuiribepi disse... @ 24 de dezembro de 2010 17:06

Oi mai..desculpa a demora em retribuir as palavras, a amizade, para variar um texto super porreta, gostei de algumas partes assim de forma maior...rs, porque ela batem com alguns pensamentos meus...essa aqui então..rs

eu nunca soube responder porque os homens deixaram de usar chapéus, porque é tão difícil encontrar um toca-discos pro vinil ou porque são tão raros os relógios analógicos se a impaciência é digital.

Show de bola...

Natal,
Nesta época há algo diferente na humanidade, em todo mundo, em todos os lugares, As pessoas ficam mais solidárias, mais humanas, mais presentes! por que será?

Acho que é porque a maioria das pessoas abriga Deus no coração...

Um Feliz Natal para você e toda a sua família...

Um abraço na alma

Beijo

Luiz Neves de Castro disse... @ 25 de dezembro de 2010 13:45

Natal, Novo Ano
¨¨¨@
¨¨@*@
¨@@*@@
¨¨¨¨@
Desejo a você feliz 2011, um ano de muito sucesso, 12 meses de muita saúde, 62 semanas de muitas alegrias e coragem, 365 dias de muita sorte, 8760 horas repletas de amor e paz.

Fred Caju disse... @ 27 de dezembro de 2010 16:53

Mai,

Feliz Natal atrasado e feliz 2011 antecipado!

Gostaria de ter mais tempo para me perder/encontrar nas postagens daqui, mas por hora passo 'apenas' para lhe desejar felicidades. Depois volto como leitor faminto.

Abraços,
Caju.

Por que você faz poema? disse... @ 28 de dezembro de 2010 20:12

Adeus, ano novo!

danbrandao disse... @ 28 de dezembro de 2010 21:01

tenha um Ano Novo repleto de luz, com muita paz e saúde. Parabéns pelo blog.

http://danbrandao.blogspot.com

Eurico disse... @ 29 de dezembro de 2010 17:33

Paz e harmonia, em 2011 e 12 e tempo afora...rs

Abraço fra/terníssimo, amiga querida.

tossan® disse... @ 29 de dezembro de 2010 23:24

O importante é que a nossa emoção sobreviva neste Ano Novo que se aproxima. Beijo

Antonio Carlos disse... @ 31 de dezembro de 2010 14:09

Querida amiga, Mai!

Amiga, eu preciso de você aqui pra continuar no novo ano
Incompatível, mas não consigo
Falta coragem para eu terminar mais uma jornada

Me diz o que é que eu falo
O que é que eu faço agora
Se fico ou vou embora
Amigo, me ajuda com sua companhia

Amigo, saimos dessa porque a vida anda
O ano não passou rápido?
Então deixa se virar

Se vira, ta indo embora
Vou ver o mundo lá fora
Se vira, tô indo embora
Se tá sofrendo agora chora
Chora, chora,chora de alegria

Obrigado por sua amiade e companheirismo neste ano de 2010!
Desejo a voce um 2011 incrível de muitas alegrias, felicidades, que a pa e saúde vigorem em seus corações!
Grande abraço, foi um imenso praer conhecê-la neste ano.

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados