Inspirar-Poesia, um segundo sopro

panapaná

Por Sueli Maia (Mai) em 12/01/2011
.
inadvertidas
borboletas pousam
posam, pausam:
asas e instante
.

8 comentários:

dade amorim disse... @ 1 de dezembro de 2011 14:27

Não sei por que, provavelmente por minha proverbial falta de tempo e porque sou meio azuretada, não venho aqui ver esses poemas deliciosos que você faz.

Beijo beijo, Mai.

Assis Freitas disse... @ 1 de dezembro de 2011 22:30

as borboletas ruflam instantes,



cheiro

Rafael Belo disse... @ 2 de dezembro de 2011 14:58

E depois se vão na eterna vida etérea de efemeridade!

devaneiosviscerais disse... @ 13 de dezembro de 2011 16:29

Borboletas no seu balé que encanta. =)

claudete disse... @ 9 de janeiro de 2012 18:58

As borboletas e a busca constante do "ziguezague" pela vida . Feliz 2012

líria porto disse... @ 11 de agosto de 2012 20:28

tinha saudades daqui - o facebook nos roubam...

líria porto disse... @ 11 de agosto de 2012 20:29

o facebook nos rouba... ô concordância!

NDORETTO disse... @ 13 de outubro de 2012 12:46

Muito bom!

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados