Inspirar-Poesia, um segundo sopro

PELE

Por Sueli Maia (Mai) em 1/05/2009
...
...
.................................
..........A pele é frágil como a flor
..........Que chora num orvalho
..........As lágrimas do sereno
..........Frio é o que sente o mundo
..........Desabitado e ausente
..........Do toque, do abraço
..........E da mão leve do amigo
..........A flor é frágil como a pele
..........Que abre chagas quando a bomba explode
..........E choram - pele, flor e os meus olhos
...
...
...

28 comentários:

Serena Flor disse... @ 5 de janeiro de 2009 16:17

Lindo e suave como tudo que leio por aqui...parabéns!

Cada vez que por aqui passo, fico com a alma mais feliz ao ler estes versos tão lindos.
Não sei se já falei, mas adoro o teu cantinho e muito me aprecia te ler!

Estive ausente para um breve descanso, mas cá estou de volta ok?
Um grande beijo e ótima semana pra você minha querida!

Márcio Ahimsa disse... @ 5 de janeiro de 2009 16:49

Puxa Mai,

muito belo, singelo, e leve como pluma o que escrevestes. O toque, a sutileza, o aconchego. Mas, ó, esqueça esse negócio de chagas abertas, tá. Exploda sim, mas de alegria, de contentamento, esqueça a lágrima-orvalho, pois não combina com beleza de flor, como és.

Beijos querida.

Um coração despetalado em você.

tossan disse... @ 5 de janeiro de 2009 17:04

Tu és explosiva mas suave e leve também. Lindo Mai lindo! É um alívio saber que gostas de jazz, que bom! Como escreve o amigo )Fade out). Bj

rogeriomarcal disse... @ 5 de janeiro de 2009 17:51

Lindo isso. Muito bom Mai. Adoro seus textos, suas poesias, sua inspiração, reflexão sobre a vida, sobre as coisas, sobre si mesma.

E obrigado pelo comentário no meu blog, adorei.

Bj. =)

Cris Rubi disse... @ 5 de janeiro de 2009 18:07

Maravilhoso.
bjinhus carinhosos

L.M Tavares disse... @ 5 de janeiro de 2009 18:08

Vontade de gritar

"Cara%%%...que lindo"

cada post que leio aki é mais...

mais...

Nossa...inefavél...

Meus parabens Mai...

Abraços...

Paz e bem !

Dauri Batisti disse... @ 5 de janeiro de 2009 18:24

A pele é frágil,a dor é pedra.
A frágil pele cobre a alma dor.
A pedra corta a pele flor.
A flor responde e solta o cheiro bom.

Um beijo.

Mariana disse... @ 5 de janeiro de 2009 18:41

A pele é frágil sim, e é nela que estão impressas as dores, os amores...

beijos

Tata disse... @ 5 de janeiro de 2009 19:25

Oi Mai,

Nossa...
A cada post vc só comprova tua beleza e suavidade ao escrever!
É na pele frágil que se encontram nossas digitais, impressões únicas do que somos, marcas só nossas,é nela que sempre a flor-da-pele,
que se tem os melhores e mais bonitos sentimentos.

ADOREI SEU POST!
BJINHOS

paula barros disse... @ 5 de janeiro de 2009 19:28

São tantas bombas que explodem a pele, esgarça a flor, sensibilizam os olhos.


Nunca tinha lido um poema seu. Adorei.

abraços de admiração e carinho.

Paulisha disse... @ 5 de janeiro de 2009 20:28

Olá Mai!!!
Que o teu mundo da poesia continue a aquecer os nossos corações...e que em cada comentário possas sempre sentir o abraço desta amiga que caminha ao teu lado e que em cada passagem por este teu cantinho, cresce mais um bocadinho com a ajuda da tua luz.
Beijinho e Abraço
E que em 2009 todos os teus sonhos se concretizem!!!

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:47

Olá, Serena.

Fico feliz que estejas de volta.
Ao que percebi, estás divulgando uma blogagem coletiva pela Paz.
Volta sempre e, sinta-se em casa.

Abraços.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:47

Oi, Márcio.

Por vezes, amigo, a pele vira flor de tão sensível...
Que fazer?
Deixa o orvalho-sereno, na noite cair...
Deixa estar...

Abraços.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:48

Oi, Tossan.

Eu sempre te disse isto, de ser uma e outra...
Pensei que já soubesses que gosto de Jazz e de outros tantos estilos musicais...
Está em meu ‘perfil’. Que perfil?

Beijos, amigo querido.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:48

Olá, Rogério.

Que bom estares aqui.
O prazer de comentar em teu blog, é inteiro, meu.
Há coisas que gostaria de ter escrito. Aprendo contigo.

Abraços

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:49

Olá, Cris.

Seja Bemvinda.
Grata pela visita, comentário e adesão.
Visitei o teu espaço e, também gostei das coisas que li e vi, por lá.
Sinta-se à vontade, amiga.
Este é um espaço para inspirar...

Abraços.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:50

Oi, LM...

Mas também grito, de espanto, de raiva, de medo, e, por vezes, para chamar alguém...
Eu te agradeço o carinho.
Achei o teu texto muito interessante e de uma espontaneidade sem fim.
Volte sempre e, comente sempre, o que desejar, mesmo que sejam gritos.

Abraços.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:51

Oi, Dauri.

Te inspirares aqui.
Faz-me um bem, sem conta.
Isto me estimula a seguir.

Grata pelo carinho.
Um Beijo.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:51

Olá, Mariana.

Gosto de te encontrar por aqui.
Melhor que a pele seja ‘marcada’ pelo amor.

Abraços.

Volte sempre e,
sinta-se em casa.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:53

Olá, tatá.

Percebo que tanto no que posts em teu espaço, quanto em teus comentários, a tua escrita é marcante.

Gosto do que escreves. Gosto muito.

Volte sempre.
Sinta-se à vontade.

Abraços.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:54

Paula, querida.

Houve um tempo em que eu fazia alguns ensaios.
Não sei como ‘brota’ mas estou assim...
Estou poeta, amiga.
Deixa eu aproveitar, enquanto há fertilidade...

Muito, muito carinho.

Mai disse... @ 5 de janeiro de 2009 21:55

Olá, Paulisha.

Hoje fiquei super feliz quando percebi que havia novo post
em teu espaço.

Querida, já sentia a tua ausência.
Felizmente eram férias e descanso.

Abraços de agradecimento pela visita e comentário.

iara disse... @ 5 de janeiro de 2009 23:49

me lembrou a rosa de hiroshima de vinicíus esse seu belo e pungente poema, mai. bj

Paulo disse... @ 6 de janeiro de 2009 00:36

Cara, Mai
Pele, flor, fragilidade, sentimentos, dores, tristezas...assim somos nós!
Alegria, Prazer, felicidade...absorvemos tudo...vivemos!

Abraços floridos

A Senhora disse... @ 6 de janeiro de 2009 10:56

Seria tão mais fácil se não fossemos só substantivos, mas verbos, como fazer,amar, ter empatia,socorrer...

À flor da pele, sem dúvida...

Mai disse... @ 6 de janeiro de 2009 18:10

Olá, Iara.

Também me comoveu a Rosa de Yroshima e as bombas-cogumelo que mataram lá e em Nagasaki...
E, fica tudo à flor da pele...

Beijos, querida.

Paz!

Mai disse... @ 6 de janeiro de 2009 18:12

Olá, paulo.

Grata pela visita e comentário.

Todo 'vivente', sofre. De um modo ou de outro, é a pele que nos reveste e assim, sofre, a primazia da dor.

Abraços, amigo.
Volte sempre, volte mais...

Mai disse... @ 6 de janeiro de 2009 18:15

Pois sim, sábia senhora...

Mas assim, como verbos, seríamos 'conjugáveis'... E se um qualquer-quem nos 'conjugasse' erradamente?

Ah! Amiga, nem sei se abdico de ser gente, neste contexto inumano, ou se apenas verso, da minha pele, as dores...

Beijos, querida.

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados