Inspirar-Poesia, um segundo sopro

também sei falar de amor

Por Sueli Maia (Mai) em 3/10/2010
.
Dura mais que um instante o prazer que pra sempre guardarei em mim. A beleza do teu corpo quente, teu cheiro, tua pele de cravo e canela da China, da Índia, do mundo de mim. Dura mais que um instante, toda essa alegria de estar em teus braços e ficar em ti. Dura mais que um instante o interminável momento em que a luz miúda dos meus olhos revela teu riso de gozo que - pluma, deixaste meu corpo e minh'alma. Daí falo baixinho, me escuta, acredita, sou louca por ti. Eu te amo!
.
texto reeditado
escrito em dezembro de 2008

45 comentários:

Márcio Ahimsa disse... @ 7 de dezembro de 2008 17:20

Puxa, querida Mai, dura mais que um instante uma vontade louca de acreditar... é... concordo, sabes falar de amor.


Dura mais que um instante o que às vezes não dura pra sempre, mas é como se durasse...

Beijos, querida, acho que não me canso, pelo menos de delirar meus sentidos num rascunho, quase sempre, de poema.

Tatiana disse... @ 7 de dezembro de 2008 17:52

Nossa...muito linda a sua expressão de amor.

Aproveito para lhe desejar uma semana repleta de dádivas!

Um abraço carinhoso!

Beijinhos

Jacinta Dantas disse... @ 7 de dezembro de 2008 18:21

Menina, você fala desse "instante" de um jeito suave, entregando-se de fato ao instante do gozo, da alegria transbordada, instante de Vida, que na verdade é sempre instante, pois que a vida é o instante presente, o que dura é o mais.

PS: respondendo a sua pergunta lá no florescer, AO é AMIGO OCULTO que um grupo de blogueiros está participando. Pena que quando nos encontramos, o sorteio já tinha sido feito.
Beijos

iara disse... @ 7 de dezembro de 2008 18:49

dura mais que instantes infinitos...
aliás, como contamos esses instantes se eles realmente parecem nunca acabar? porque nada é mais delicioso do que o cheiro e os braços, a presença de quem nos faz bem.
bjs

A Senhora disse... @ 7 de dezembro de 2008 20:05

Segundo uma amiga, que concordo totalmente, quando a gente sente e lembra do cheiro... Puxa... Nem é só amor - é quimica pura.

Germano Xavier disse... @ 7 de dezembro de 2008 20:48

Sim, você sabe falar de amor.

Um carinho.
Continuemos...

Eurico disse... @ 7 de dezembro de 2008 23:51

Essa frase final, essa corajosa frase...esse enlouquecer por amor.
Mai, só a paixão traz essa força!
Esse amor é amor de apaixonados!
Viva a Vida!!!

Luciene de Morais disse... @ 8 de dezembro de 2008 01:57

Vim te conhecer! Fiquei curiosa depois que o Léo Mandoki deixou uma homenagem a você no http://amigosnablogosfera.blogspot.com/
Ele tem razão. Para além dos sentimentos, você ainda escreve com propriedade. Parabéns.

Átila Siqueira. disse... @ 8 de dezembro de 2008 02:20

Que texto mais lindo, doce e apaixonado. Gosto muito desse tipo de escrita. Me faz sentir bem, porque mostra os sentimentos de forma tão sensível e delicada que nos faz ver cada cena.

Quero te agradecer a visita ao meu blog. Esteja sempre a vontade para me visitar.

Um grande abraço,
Átila Siqueira.

lyani disse... @ 8 de dezembro de 2008 10:07

E sobre o que tu não sabes falar?
Sobre que temas não é capaz de escrever?
Tu é capaz de todas as palavras, conjuntos de letras perfeitos somando textos lindíssimos como este.

Bjoss

tossan disse... @ 8 de dezembro de 2008 10:47

Sabe sim muito bem e sem ser piegas. Facto raro nos blogs! Bj

Sun(shine) , «3 disse... @ 8 de dezembro de 2008 12:10

Óh, este texto está uma delícia ! :D
Dá mesmo vontade de acreditar, nem que seja um bocadinho...

Grande beijo*

rogeriomarcal disse... @ 8 de dezembro de 2008 17:16

Mai, desculpa a demora e ter sumido, esses dias quase não parei para nada, estava louco para visitar, ler e comentar no blog.

Amor, é muito bom falar de amor, melhor ainda é sentir isso, viver. Adorei seu texto, não há limites, não há tempo calculado, não há duração que supere a grandiosidade desse sentimento. Instante é para se aproveitar, mas amor é além, é mais, é bom. =)

Adorei.

Dauri Batisti disse... @ 8 de dezembro de 2008 22:47

Somos instantes, nada mais do que isso. Momentos, somos respiros, nada mais. Tudo foge. Mas nos resta uma espernça, a que se baseia na nossa cápacidade de somar. Vamos somando instantes e criando universos imensos onde vivemos, dentro, fora e através de nós.
As palavras seguiram tão lindas, como meninas em fila. Tu sabes arranjar palavras. Beijo.

Quanto ao pedido que você fez lá no ESSAPALAVRA a resposta é sim. Esteja à vontade.

Obrigado pelo carinho.

Beijo.

paula barros disse... @ 8 de dezembro de 2008 23:06

...e sabe falar muito bem. Porque deve sentir intensamente.

abraços

Rosemeri Sirnes disse... @ 8 de dezembro de 2008 23:22

E a gente vai se esbarrando por aí e eu paro aqui, eu encosto na árvore e admiro a paisagem. Venho pegar poesia direta do pé.
Lindo blog e o que brota.

Beijos

Sthefanie disse... @ 8 de dezembro de 2008 23:22

Com toda certeza você sabe falar de amor, e muito bem.
Pouca coisa dura mais que um instante. Mas o amor pode durar uma eternidade!

Troll disse... @ 9 de dezembro de 2008 07:25

E assim existe, por esses momentos, por essas palavras, nessa tão bela declaração, nessa entrega, nisso de ser mais por ser tbm parte outra.

Alex Sens disse... @ 9 de dezembro de 2008 09:48

tão bom ler isso :o)

Mr. Ziggy disse... @ 9 de dezembro de 2008 11:16

Querida Mai,
Antes de mais nada, agradeço pelas palavras de incentivo. Tua doçura é tanta, que estimula a gente a escrever mais. Muito obrigado!
Quanto ao poema, sinta-se à vontade pra colocá-lo na "roda".
Ao invés de colocar "Ziggy" como nome do autor (que na verdade é apelido), por favor, peço que coloque Renato Avelar, que é meu nome mesmo.
Beijos e que Deus te abençoe.
Zy

Cesar Oliveira disse... @ 9 de dezembro de 2008 19:47

uauuuuuuuuuuuuuu

De tirar o sono e fazer inveja. Lindo e intenso

Tiago Júlio disse... @ 9 de dezembro de 2008 20:02

Acho que "prá sempre" é tempo demais pro amor permanecer inteiro. Ele se transforma.

Oliver Pickwick disse... @ 9 de dezembro de 2008 20:42

Aprecio os seus contrastes e os seus talentos múltiplos. É como se tivesse dois cérebros/corações: um, para escrever a poesia anterior; outro, para este texto tão delicado.
Um beijo!

mundo azul disse... @ 10 de dezembro de 2008 20:32

...o tempo é relativo!
Um bom momento pode estender-se a ser lembrança da vida inteira...


Muito bonito o que você escreveu!!!


Beijos de luz e o meu carinho...

Delirius disse... @ 10 de março de 2010 22:33

Santo Deus, Mai!
Olha, você falou p'ra ele baixinho, a palavra de amor mais linda que eu já ouvi...!
É, eu disse ouvi, tão forte é a força dessa palavra que saiu num grito que voou pelo universo... chegou aqui, a este lado do mundo!
Há instantes que são eternos, vivem para sempre...
Beijos Mai

Maria Dias disse... @ 10 de março de 2010 22:48

Oi...

Hoje estou sensível...rs...Bem...Quero te dizer q entrar aqui me tocou e a musica esta linda viu?O teu simples é lindo.

Beijinho

Lara Amaral disse... @ 10 de março de 2010 23:45

Romântica, zen, voraz!

Essa é um pouco de vc, e é linda!

Beijos!

Marcelo Mayer disse... @ 10 de março de 2010 23:49

e sem fantasia

meus instantes e momentos disse... @ 11 de março de 2010 06:22

que belo texto.
Parabens pelo teu blog.
Maurizio

Lucão disse... @ 11 de março de 2010 07:46

Mai, que beleza de declaração.
Muito bem!
Gostei!
:)

Tatiana disse... @ 11 de março de 2010 09:07

Falaste de forma tão intensa...que fiquei encantada!
Que o amor a invada sempre em corpo, alma e coração!
Tenha um dia maravilhoso!

Beijos

Macaires disse... @ 11 de março de 2010 11:01

O amor é cheiro, é sabor que impregna na alma e exala no ser!!!
Beijos, querida!

Mirse Maria disse... @ 11 de março de 2010 11:06

Linda Mai!

E como sabes! Instantes que curam como o amor que perdura naquele momento!

Lindo, amiga!

Beijos

Mirse

Rafael Belo disse... @ 11 de março de 2010 14:01

Com tais belas palavras acabo amando também :D senti muito cada verbo em consoantes e vogais... Saudades tuas "Maizita" :D boníssimo dia querida. beijos

tonhOliveira disse... @ 11 de março de 2010 17:03



Falar de sexo é facil e dura enquanto DURO! Ahahah!

Saber falar de amor é pra poucos
acho que tu deves saber falar
antes, depois e DURAnte...

Amei!

:)

Ribeiro Pedreira disse... @ 11 de março de 2010 17:18
Este comentário foi removido pelo autor.
Ribeiro Pedreira disse... @ 11 de março de 2010 17:21

Tua prosa é grande poesia e falas de amor como quem brinca. Raul Seixas já disse:
"nunca falava eu te amo com medo de alguém me gozar. Quando a flor é uma flor e não tem outro jeito da gente dizer, pra que mentir?"

Falar de amor é sempre novo, ainda mais quando se ama de muito.

Ribeiro Pedreira disse... @ 11 de março de 2010 17:21
Este comentário foi removido pelo autor.
paula barros disse... @ 11 de março de 2010 19:53

Mai

Nunca duvidei que você sabe falar de amor rsrs Porque acho que quem ama sabe expressar lindamente e intensamente o amor.

beijo com carinho

paula barros disse... @ 11 de março de 2010 19:56

Mai, interessante, leio os comentários, não lembrava desse post, até me perguntava se em 2008 já lia você. E repeti a mesma palavra - intensamente.


Você é intensa. beijo

Eurico disse... @ 11 de março de 2010 20:56

Um arrepio reichiano, orgástico como essa "pluma"...rs
Amiga, como é bom o amor com o amor, no amor, pelo amor... como é bom!!!

Assis Freitas disse... @ 13 de março de 2010 16:41

Aliás com toda alma das palavras. Cheiro

f@ disse... @ 14 de março de 2010 14:22

Olá Mai,

Essa declaração que só o amor sabe dizer tão bem…

!
N
F
I
N
I
T
O
S
beijinhos

Sylvio de Alencar. disse... @ 14 de março de 2010 15:31

Oportunísticamente falando, junto o meu, ao comentário do tonhOliveira.

É muito prazeiroso constatar que pessoas possam falar do amor, e de amor, como você o fez aqui.

Dá vontade de levar pra casa...

Bjs.

Luanne Araujo disse... @ 17 de março de 2010 22:54

" tua pele de cravo e canela da China, da Índia, do mundo de mim"

linda imagem

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados