Inspirar-Poesia, um segundo sopro

hiatos oníricos...

Por Sueli Maia (Mai) em 1/17/2010
Sons de flauta esvoaçando os cabelos, e a aurora caminhando sobre a areia era eu - líquida, fruida, hiante, em tons de azul. Dia acordando indolente em outro oceano, com lábios de luz e sopros de um novo sabor. Hiatos oníricos, acesos e esfomeados a espera de um beijo na primeira manhã. Algas famintas engoliram as bocas de outras bocas, apenas, com a posse dos olhos. Austro, tudo fruindo entre as fendas, porque o tempo não se retém. Pálpebra aberta, é a fresta de luz que acende na porta enquanto o silêncio, se desfaz em sorriso.
Híbridas, palavras pulsando no écran seus sonhos. E um sopro de luz caminha descalço seus nus, ardentes, famélicos a procura dos beijos, na emulsão d’areia, em muitas manhãs...
.
Arte: Candido da C. Pinto
.

34 comentários:

A Senhora disse... @ 23 de maio de 2009 07:20

Tem dias que a coisa mais gostosa é passar a tarde lendo, ou navegando pela internet, enxergando o mundo através de outros olhos.
Certos beijos são mais ardentes... :))

beijinhos, querida.

Leo Mandoki, Jr. disse... @ 23 de maio de 2009 10:08

...as vzs sou assim: "dia acordando indolente em outro oceano"
..
gostei do quadro...à la Dalí.
beijos

Germano Xavier disse... @ 23 de maio de 2009 12:05

Também sensações líquidas?, algo a la Bauman?

Sigamos, sim.
Carinho.

paula barros disse... @ 23 de maio de 2009 13:46

Entre a realidade e os sonhos, a vida. E a vida sempre é melhor quando se sonha. E se sonhamos e vivemos acordamos melhor para a vida.



beijos com carinho.

Cris Animal disse... @ 23 de maio de 2009 19:10

Ai que lindo !
Que coisa boa de se ler e viver essas palavras....essa música!
Como é bom sentir esse envolvimento.

beijo
............Cris Animal

Multiolhares disse... @ 23 de maio de 2009 19:39

Gosto da tua escrita tu o sabes, gosto de entender o que se esconde nas palavras,mas hoje leio sem comentar pois gostei da escrita e senti varias interpretações , fiquei dividada no que dizer
beijinhos

tossan disse... @ 23 de maio de 2009 20:24

Ou é par ou impar, sonho ou pesadelo, branco ou cinza trovão...ningúem sabe o que há de vir. Bjo

grota pálida disse... @ 23 de maio de 2009 22:27

Muito bonito!
Ia indo para a cama e não resisti a tentação de te ler mais uma vez.
Me lembrei de uma expressão, não me lembro de quem, que dizia: "O Autor que esperou pelo dom da inerrância morreu inédito".
Espero que não me faça te esperar de mais. Beijos. Domingos.

Erica Maria disse... @ 23 de maio de 2009 22:38

E que manhãs preciosas são essas né Mai?

Lindooooo texto, alias sou sua fã viu!!!

Bjos em teu coração lindo!!!

Beto Canales disse... @ 24 de maio de 2009 00:40

legal

Vivian disse... @ 24 de maio de 2009 14:28

...aimeudeusdocéu!

em que dimensão estavas
quando em posse destas
palavras macias,
deste oásis que nos presenteia
com tanto amor?

em que dimensão vives?

certamente por aqui,
não é.

és uma linda!!

bjbj

Juliana Lira disse... @ 24 de maio de 2009 15:04

Perfeito...

Elcio Tuiribepi disse... @ 24 de maio de 2009 15:57

Caracole...complicado este hein , mas a princípio fico com a primeira impressão de um caminhar pela praia, mesmo em sonho...
Quanto ao seu coments lá, sabe que é isso mesmo...
"Alguém que assim escreve, sabe muito do coração humano"...ou pelo menos tenta, penso eu...
Já o conto,você advinhou, vou mesmo postar um qualquer dia, já separei as imagens e são três para um mesmo assunto, embora diferentes...rsrs...é que no municipio que trabalho tem muitas pessoas interessantes em seu modo de ser, devido a vários motivos que vou explicar na postagem...
Mas dos poucos contos que já escrevi, são todos voltados para o lado do humor...influências do estilo do "Veríssimo" o filho. Na verdade tenho receio meio bobo de postar, as pessoa não tem muito tempo para ler textos grandes e nem paciência...rsrs...os da Letícia prendem o leitor pela forma como ela escreve, os meus sei não...abuso do cotidiano que me ajuda a realizá-los...rsrs
Ahh..também costumo ler os coments de outras pessoas( inclusive os seus que quase sempre esmiuçam o texto ou o poema postado, e tento analisar a análise de cada um, a percepção que cada um tem das coisas e do humano...
Xiii...chega..me alonguei por demais..e mania de escrever...
Bom fim de domingo Mai...um abraço na alma...

Ana Rita disse... @ 24 de maio de 2009 16:31

Olá Mai. Tudo bem? Espero que sim. (: Eu adoro a Beyoncé, não só pelo ritmo das suas músicas e pela dança mas, tambem, pelas letras e pelas mensagens que ela transmite mas, principamente pela Mulher que ela é. Ela é fogo! E o vivo ela é LINDA mesmo!!

Beijo Mai
*

Luis Eustáquio Soares disse... @ 24 de maio de 2009 18:07

salve, querida mai, que em muitas manhãs, as manhas de maçãs se fazem entranhas, as nossas, com sons de flauta esvoançantes, no coro dos galos, despertar de auroras, no agouro de agoras.
beijos
luis de la mancha.

Márcio Ahimsa disse... @ 24 de maio de 2009 19:35

...em muitas manhãs se descobre a sede deitada numa rede balançando a vida numa verdade simples. E hoje, eu imerso num universo de verso, sobre meus pés, áurea suspensa, sombra dispersa contornando as curvas das minhas beiradas, descobri que eu fico, pois fico não físico, mas fico em verdade que em mim há, nesse caráter retalhado, mas juntado em retalhos por cada orla de corpo em sedimento, ainda forte, ainda rumo ao norte de caminhar sempre subindo as escadas degrau por degrau dispensando as escadas rolantes, pois que eu chego, chego e fico e vou ficando. Agora é saudade, agora é flutuar e beber o vento com essa mesma sede deitada numa rede e viver as minhas histórias que ainda acredito. Eis uma delas, aqui, a amizade em ti semeada em mim sorriso de menino maroto.


Beijos,querida minha.

Fique bem, sempre bem.

Márcio Vandré disse... @ 24 de maio de 2009 22:43

Porque as flautas têm o poder de transformar.
Aliás, a música boa pode nos pôr em devaneios e nos livrar do bom e velho mal.
Uma postagem muito carregada, mas importante!

Gostei bastante!
Um beijo!

Princesa disse... @ 25 de maio de 2009 04:06

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

Boa semana
um beijo

Sue disse... @ 25 de maio de 2009 10:55

"...porque o tempo, não se retém." as vezes isso é bom outras não.

Beijos

A.S. disse... @ 25 de maio de 2009 12:48

Mai...

Um texto que é uma deliciosa fantasia poética!...


BjO"s

Monday disse... @ 25 de maio de 2009 22:08

Hiatos oníricos ... hum, isso parece nome de peça de teatro ... eu assistiria, se passasse na frente e visse o cartaz ...

☆ Sandra C. disse... @ 25 de maio de 2009 22:13

eu acho que deveria ter bebido menos no final de semana.
escreve logo o outro, que eu já tô morrendo de curiosidade.
beijo!

Paulo Tamburro disse... @ 26 de maio de 2009 01:11

Não fossem esses hiatos oniricos que nos dão a oportunidade de escaparmos desta cápsula terra , cercada de realidades por todos os lados, seria muito difícil viver com as palpebras abertas e sempre vigilantes nesta mesmice do ontem hoje e amanhã.

Tudo igual.

Só os sonhos nos libertam, seja pelos seu conteudos latentes- os mais complicados de analisar sem termos surpresas ou que enfrentar temporais afetivos encobertos por nevoeiros - seja pelos seus conteudos manifestos que só servem para dar uma lógica formal, sem nenhuma mensagem inconsciente.

Importa nos sonhos é entendermos os nevoeiros.

Atualmente, tenho sonhado com mulheres de branco, vestais sem seios de silicone, ao som do bolero de Ravel.

Cadinho RoCo disse... @ 26 de maio de 2009 11:16

É com beijos que a areia desenha o rastro dos pés que por ela passam.
Cadinho RoCo

ParadoXos disse... @ 26 de maio de 2009 11:37

tal como gosto de ler e sentir...


abraço fraterno!

Ana Rita disse... @ 26 de maio de 2009 14:05

Olá Mai. Sempre a ler os meus textos. Muito Obrigada por isso.

Olha, por uma simples razão que eu não escrevi as falas do rapaz. Não escrevi porque, o telefonema foi um impulso a meio da noite, e assim, ela não estava com um discurso mais ou menos formado, e ele, não estava á espera do telefonema dela. Por isso, foram os dois apanhados de surpresa naquela "importante" chamada. Mas a principal razão foi porque, a história era dela, eu queria dar a conhecer os senteimentos dela aos leitores. Por isso, é que não escrevi. E, quem sabe se o rapaz, no fim de ela desligar o telefone, se não disse para ele mesmo, as coisas que ela disse para ele?

Beijo
*

Ana Rita disse... @ 26 de maio de 2009 17:01

Quem sabe se a proxima história não vai ser essa? Vou pensar. Aliás, quando eu pus o meu texto no blog, eu pensei nisso. Mas é uma hipotese.

Beijinho Mai
*

Paulo disse... @ 26 de maio de 2009 20:29

Olá, Mai!

Sonhei...Flutuei...Nas suas palavras. Imaginei muitas manhãs!

A cada vez que venho aqui, me sinto feliz!

Beijos e beijos.

Unseen Rajasthan disse... @ 18 de janeiro de 2010 08:03

Amazing Image !!Great

Caio Fernandes disse... @ 18 de janeiro de 2010 10:54

isso abre valvulas em mim Mai !
fantastico ....



oque esta acontecendo com meu dashboard ?
eu jurave que voce nao estave postando nada esses dias , ai venho aqui e me surpriendo com montes de poemas !!
eu vou ter que consertar isso .
bom saber que voce esta ativa ....

obrigado Mai !!

Ana Paula Duarte disse... @ 18 de janeiro de 2010 10:57

Sua lírica é arrepiante!
Aliás seu blog o é inteiroo!
Uma verdadeira overdose de poesia!
ADOREI no sentido mais mais da palavra!
Parabéns \o/
Desejo-te inspiração diária!

franciscoferraz disse... @ 18 de janeiro de 2010 11:40

É bonito como você consegue fazer do quadro um texto, da imagem palavra. Que tempo é esse? eu demorei a compreender, esqueci que a imagem e o texto são uma coisa só, aí entendi. Essas sutilezas que inspiram.

ps. seus comentários no meu 14 de janeiro, no meu aniversário, na minha crise, no meu fim (rs), foram um presente esperado e uma surpresa, obrigado.

beijo.

A Senhora disse... @ 18 de janeiro de 2010 13:49

O mais engraçado é que eu ia comentar algo parecido do que comentei quando postou da primeira vez. Havia me esquecido deste post. Quando abri para comentar, la estava eu com o comentário pronto! :)))) Bom, pelo menos descobri que não sou tão volúvel nas idéias. :)))

Beijinhos.

Lara Amaral disse... @ 19 de janeiro de 2010 20:34

Intenso, delirante, maravilhoso poema!

Adorei ver uma foto sua aqui no blog, linda!
Beijos.

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados