Inspirar-Poesia, um segundo sopro

correspondentes

Por Sueli Maia (Mai) em 12/23/2009
.
Talvez eu seja apenas uma estranha correspondente das linhas que escrevi e nunca soube ao certo destinar. O certo é que não ouço vozes, mas sinto um impulso flagrante ao qual cedo, porque escrevo destinos, quereres, saudades e dos amores suas guerras e paz. Houve dores que ao descrever também pude sentir. Escrevi intenções e vazios, mas também os sorrisos, explosões e olhares que percebi como miragens a inspirar-me poesia. Descrevi realidades tão estranhas como linhas paralelas que estando em mesmo plano não encontram um ponto em comum. Não sei se fiz bem porque talvez estas cartas sejam apenas migalhas sem valor, mas deste ofício em que me fiz correspondente, eu literalmente o fiz por amor ao amor. Então escrevo esta ultima carta que fala de um presente e que junto às demais posto à frente da hélice de um imenso avião que por ai as haverá de espalhar.

"Meu amor, não te aflijas. A minha perna já não dói. Mas antes de ir-me de uma vez, eu preciso dizer que me deste o meu maior presente que chamamos Simone. Um beijo."

.

Um bom natal para todos.

Mai


.

Música: Caetano Veloso - Cajuína e Quereres - Maria Betânia. Baião malandro - Hamilton de Holanda
Imagem: Google

63 comentários:

Dauri Batisti disse... @ 23 de dezembro de 2009 09:05

Mais lindo post para o natal nao podia ser. Este é este, o que explica e fica como ternura, amor, diálogo, significado do que seignifica escrever.

Seja feliz todos os dias,
inclusive no Natal.

Pâmela Marques. disse... @ 23 de dezembro de 2009 09:14

E então eu digo-te: moça, como podes falar tão bem de amor?
Sempre digo que só consigo falar de amor, algumas pessoas não entendem. Escrevemo sim, porque nos é permitido e dessa forma nos esvaziamos de todo sentimento que há em nós.
Escrever amor é a melhor coisa que existe.

Beijo doce.

Elcio Tuiribepi disse... @ 23 de dezembro de 2009 09:34

Eu volto, porque tá muito bonito esse peoma...

Elcio Tuiribepi disse... @ 23 de dezembro de 2009 09:34

Poema...rs

Assis Freitas disse... @ 23 de dezembro de 2009 10:09

Há um sobressalto posto nas entrelinhas. A poesia é feita desses mistérios. Há sempre um muito a dizer. Cheiro.

Caio Fernandes disse... @ 23 de dezembro de 2009 10:46

Mai , isso e muito bonito !
realmente incrivel .... mas se eu soubesse melhor do que exatamente voce esta falando eu ficaria mais aliviado ! ( eu li 3 vezes ... acho que nao sou tao bom quanto os outros que comentaram antes de mim , porque eu vi tantas coisas nisso que fiquei na duvuda )

un Feliz Natal querida Mai !!

Delirius disse... @ 23 de dezembro de 2009 10:53

Eu quero voltar, quero voltar e ficar, você tem um falar de amor que me faz bem. Mas hoje, me assustei ao ler-te!...
Mai, me perdoa a ausência. A gente às vezes tem destas coisas, é um silêncio que dói e a gente não consegue quebrar.
Fica comigo, vá!
Tem Natal feliz, querida!
Delirius.

Leo Mandoki, Jr. disse... @ 23 de dezembro de 2009 10:58

um bom Natal, e espero que continues com as tuas preocupações sociais. Precisamos de consciências assim.

Osvaldo disse... @ 23 de dezembro de 2009 11:42

Mai;

Isto, se fosse apenas mais um texto, uma crónica de grande literatura a que nos habituaste ou uma simples nota de redação,... eu diria que isto belo, lindo perfeito e seria apenas repetir o que normalmente encontro aqui.
Mas,... e estes "mas" da vida que complicam!... é aqui que eu fiquei um pouco perplexo, porque para além de toda a beleza literária há algo que talvez eu tenho entendido, mesmo compreendido, mas, sempre o mas, espero, mesmo por mail, uma melhor difinição. Não sobre o tema, que está perfeito e desafio alguém a fazer melhor, mas sobre o contúdo abstrato!.

Mai,... conta pra mim, tá.

bjs e Feliz Natal.

Osvaldo

Desmanche de Celebridades disse... @ 23 de dezembro de 2009 12:34

Que linda!
Sim, ela fez tudo valer a pena, por mais difícil que tudo tenha sido. E sim, perto dela e do que ela representa, tudo pode parecer banal.

Abraços.

Marcelo Mayer disse... @ 23 de dezembro de 2009 12:40

"quebraste o telhadao que um dia fez teu abrigo"

poéticamente esquizofrênvica

Abraão Vitoriano disse... @ 23 de dezembro de 2009 12:55

"mas deste ofício em que me fiz correspondente, eu literalmente o fiz por amor ao amor."

Mai,
você nunca crava o trágico ponto final... a danação da vida e seus rumores vejo encarnado em suas palavras...

um belo natal,
muito amor e amor,
e o resto virá..

que Jesus te ilumine!

do seu homem-menino-de-aniversário

tossan® disse... @ 23 de dezembro de 2009 13:05

Queria te escrever uma boa mensagem de natal...simples,, em vez disso prefiro te ler e me emocionar. Lindo texto! Mande notícias do teu mundo. Beijo

tonhOliveira disse... @ 23 de dezembro de 2009 13:43



Correspondeste aos que "respiraram" beleza, sensibilidade e poesia inspirada AQUI!

Beij♥s MAI!

Tu és 10 como o novo ano!

***MissUniversoPróprio*** disse... @ 23 de dezembro de 2009 14:28

Nossa, que coisa mais linda! O amor pela escrita e pelo amor é exalado de cada linha e em cada palavra encontra-se o delícia do sentir.

Um grande beijo, flor, obrigada pelo carinho lá no blog. Um Natal lindo lindo pra ti e um novo ano 1000 vezes melhor do que o que passou.

;)

Lara Amaral disse... @ 23 de dezembro de 2009 15:34

É claro que escreves com amor. Como de outra forma poderíamos gostar tanto de seus textos e senti-los puramente?

Feliz natal!
Beijos.

J. disse... @ 23 de dezembro de 2009 16:00

Linda a "retrospectiva". Você me vê com lindos olhos. Obrigada. Lindo natal pra você, lindo ano novo.
Beijos carinhosos, querida.

FRAN "O Samurai" disse... @ 23 de dezembro de 2009 17:04

Oi Mai!

Minha menina poética! Saudades! Vim aqui para desejar muita paz e saúde em sua vida e que sempre esteja cercada de pessoas iluminadas e de bom coração!

Feliz Natal e boas festas!

Um beijo querida!

walter disse... @ 23 de dezembro de 2009 18:00

Amiga
Por amor ao amor, escreves lindas e sentidas cartas de Amor...
Te desejo um Santo e Feliz Natal, na companhia dos teus entes queridos...
Muita paz e harmonia...

Beijo

Multiolhares disse... @ 23 de dezembro de 2009 18:13

Até uma mensagem de natal escrita pelas mão da tua alma tem a energia do amor e força que esta quadra necessita
Bom Natal junto das pessoas que te são queridas

Kanauã Kaluanã disse... @ 23 de dezembro de 2009 18:29

Querida Mai.

Escrevo-te quase sem linhas, mas selo uma fortíssima emoção...

E a música... esta(s) música(s), menina! Ouve meu coração!!!

Sento-me, re[abro] o presente que ora divides, e digo-te dentro das tuas palavras: benditos os que sabem o milagre que é ter, um dia, gerado um "natal".
A luz fica para sempre.

Um abraço forte.

Katyuscia.

Zélia disse... @ 23 de dezembro de 2009 20:59

"Por amor ao amor"!

Vc já disse tudo. Isso justifica qualquer coisa que seja feita. Vc é livre, se sente livre e expressa a sua liberdade. Eu gosto disso!

E gosto mais ainda quando vc volta ao meu blog com uma dobradinha de palavras carinhosas. Me faz abrir um sorriso larrrrrrrrrrrrrrrgo! ;)

Também te desejo um Feliz Natal!

Bjo!

Henrique Pimenta disse... @ 23 de dezembro de 2009 21:56

Gol de placa.

Inscrições no éter...

Mário Lopes disse... @ 24 de dezembro de 2009 00:51

Bom Natal para ti, minha querida Mai!
E não te aflijas que já nada nos dói, quando temos o maior presente que chamamos Mai. Nós não nos largaremos de ti!
Beijo terno.

paula barros disse... @ 24 de dezembro de 2009 10:57

Mai, você escreve emoção, e emoção toca as almas, independente de tempo, de forma. Adoro ler você, e pensar (rsrsrs)

Conhecer você, conversar, olhar nos teus olhos, escutar um pouco de você, foi um presente de Natal antecipado. E a certeza que podemos e sabemos construir pontes que alargam o mundo, nós nos permitimos ser.

Obrigada por você ter feito parte do meu 2009, da minha vida.

Desejo muita tranquilidade no seu lar, no seu espírito e caso surja alguma dificuldades que vocês possam resolver com serenidade, união e discernimento.

Beijos na família e em você.

FEliz Natal, hoje e sempre.

Márcio Ahimsa disse... @ 24 de dezembro de 2009 11:49

Mai, escrever para você, com você e em você, para mim, foi das coisas mais naturais e significativas. Naturais porque toda letra minha aqui surgiu da espontaneidade, do enlevo que sempre me fez brotar ao coração quando aqui estive. Significativas porque tudo que em mim toca além de algo físico, além de convenções humanas, além do espólio que se produz apenas por produzir nas letras que vemos por aí, que não é o caso aqui, é e produz efeito de emoção, fugindo às manobras que a razão aplica sobre nós. Aqui, eu pude ser mais do que sou: pude ser poeta, pude ser homem, menino, pude ser um sino batendo à porta do viver para me fazer ser além de carne e osso, além de aço, além do que eu faço, além de apenas cadarço que amarra, mas ser laço, ser um espaço imenso dentro de mim mesmo pronto para sempre receber. Então, querida, das amizades minhas, do amor, do carinho, da ternura que tive, aqui me foi abrigo, me foi riso, me foi ao que sempre prego: A-Mai, Sê-de a sede que te consome, seja a fome, seja a pessoa, não seja o nome, apenas. Então, como tu sempres fostes, eu também fui e continuo sendo.

Querida, bom natal para ti, para a família, e, como disse lá em cima o Dauri, seja feliz todos os dias, inclusive no natal.

Beijo imenso nesse teu coração imenso.

Fique bem sempre.

f@ disse... @ 24 de dezembro de 2009 16:16

Desejo-te
B
O
A
S

F
E
S
T
A
S
e um Ano Novo cheio de Alegrias Amor e Paz…

!nfinito
Beijinho

Ianê Mello disse... @ 24 de dezembro de 2009 16:27

Simplesmente belo!

"A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio
de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles
que nos acompanham em nossa caminhada pela vida"

Um natal com muita paz em seu coração.

Depois da uma passadinha lá no blog que tem mensagens para vocês.

Um abraço fraterno.

Paulo disse... @ 24 de dezembro de 2009 17:30

Cara Mai!

Que o seu natal seja de paz e felicidade junto aos que voce ama!

Beijos!

guru martins disse... @ 24 de dezembro de 2009 21:50

...leio na bahia
de tuas poucas palavras
o oceano que não escreves
viajo louco e perdido
nessas águas
e volto ao porto
da (part)ida
e encontro outro texto
que me impele ao teste
de outra (a)ventura
outra loucura...
a mulher escreve
diferente do homem
diz a mesma coisa
pelo olhar da lente
do seu gênero
do afã que lhe consome
pode ser fisiológico
hormonal,sei la
é fenomenal...
deparei com teus escritos
são rápidos aprisionador
densos bem escrito bonitos
diferentes...
revelam uma alma
mais que inteligente
a sabedoria mora
do outro lado da inteligência
não é preciso se velho(a)
para ser sábio
basta de ter coragem
de verbalizar sobre
o que se sente
e depurar as palavras
até não poder mais
aí o poder se revela
na chama que sobra da vela
que sopra o fogo no pavio
um nada um fio
que queima e teima em arder
sem temer o fim
pois sabe que dali pra lá
o que vai vadiar
é só poesia...

bjs

Macaires disse... @ 25 de dezembro de 2009 03:02

Vivenciar os sentimentos em cada palavra, partilhar esse amor ao amor com o leitor, é o que faz da sua escrita, algo tão interessante e sensível,bem como você!

Um enorme beijo, amiga!
Ótimo natal!

Jacinta Dantas disse... @ 25 de dezembro de 2009 10:31

Que delicia te ler agora, moça. Escrever, escrever, escrever. Soprar e dar vida à palavra e dela fazer Amor. Amor ao outro, Amor ao grande ofício de viver. Então, é Natal, e sendo natal a gente lembra que é urgente ser feliz. E a emergência é viver, viver, viver.... Bjs Feliz Natal Feliz Vida.

Assis Freitas disse... @ 25 de dezembro de 2009 11:30

Passei pra te desejar um cheiro de renovação, as possíveis e as que demandam mais labor.

NDORETTO disse... @ 25 de dezembro de 2009 12:18

Vim te visitar e te dar um Feliz Natal,tá?( e claro, dizer de novo que adoro suas visitas!!!! Voce também vicia. )

Beijos

Neusa Doretto

http://poemacurta-metragem.blogspot.com/

[M]. Atahualpa disse... @ 25 de dezembro de 2009 13:39

Por ser algo tão pessoal, fico pensando que tu o caracteriza muito bem... Esse tal amor, se é que ele pode ser chamado assim ou vivido, sentido, etc.

Desde já, feliz ano novo pra ti.
Até outras muitas visitas a este blog... Gosto daqui!

Paz.

Batom e poesias disse... @ 25 de dezembro de 2009 20:33

Mai,
Minha amiga-menina-maluquinha (com panela na cabeça)...

Não sei bem porque, mas apesar do maravilhoso e bem escrito, seu texto deixou-me um gosto estranho na boca, e uma dor esquisita no peito.

Uma mistura de saudade e preocupação, com um cheiro de despedida no ar...

Espero estar enganada e que tudo o que li seja ficção do eu lírico.
Menos o amor com que escreves, é claro!

Te gosto.
Boas festas.
Rossana

Mirse Maria disse... @ 26 de dezembro de 2009 05:29

Oi Mai, amiga querida!

Você sempre traz a essência do amor e o pulveriza por onde passa. Mas há um que de nostálgico nesta postagem.

Espero não fazer parte disso, porque você merece sempre o melhor e a maior LUZ.

Beijos e Boas Festas!

Mirse

Elcio Tuiribepi disse... @ 26 de dezembro de 2009 08:43

Oi Mai, caramba, muito bonita a forma como descreveu e verbalizou o ofício da sua escrita..."houve dores que ao descrever também pude sentir". Tenha certeza de que fizeste muito, mas muito bem em escrevê-las com coração e alma.
E maior foi a sua percepção ao considerar todos no avião um presente também a ser entregue, a serem espalhados por aí...é verdade...esses são os maiores presentes.
Que a Simone continue alegrando, orgulhando e fazendo a vida ser mais doce e agradável, mais pura e singela nos dias de frio.
Um abraço na alma...bjo...

Solidariedade

Acendi uma vela na outra
Dei à chama, uma outra chama
Não consigo me desprender
Desse meu empréstimo
Chamado vida...

Elcio Tuiribepi

Significado da palavra natalina

Trabalhador incansável, muito dinâmico, inteligente e criativo, possui muita disciplina e está sempre disposto a colaborar sem outra intenção que não seja a de ajudar os outros.

Sam disse... @ 26 de dezembro de 2009 17:57

Minha querida, venho e vindo, peço mil perdõespelo "atraso" mas como o que lhe desejo, desejo pelo ano inteiro e ão somente no Natal, nem na chegada de um ano novinho em folha.... Desejo que apaz se faça presente e exista muito além dos dias que se espera senti-latão absurdamente como esses que se passaram.

Que sua familia, amigos e quem quer que cruze o seu caminho, seja iluminado pela luz do teu olhar e abençoados pelo amor do teu coração.

Te gosto muito, muito, muito.

Carinho,
Samara

Nydia Bonetti disse... @ 26 de dezembro de 2009 21:45

Palavras presentes - que serão sempre bem vindas. Coisa mais bonita, Mai... Beijo.

Mikaele Tavares disse... @ 27 de dezembro de 2009 00:41

Cartas nunca são um lixo...Td q vc fez, foi por amor como escreveu...
Fez bem a tanta gente..
É bom viver e imaginar..
Boas festas de fim de ano.
Beijos

franciscoferraz disse... @ 27 de dezembro de 2009 01:51

pra mim o natal é uma hipotese, assim como o dom, impulsos sobrenaturais, por isso não pensei na poesia do garcia e no jazz do mingus como um presente de natal - por mais que tenha ficado contente com a sua compreensão da coisa -, e penso ainda, não com gosto, que o que salva essa data é a falta de esperança, os presentes e a comida. De toda forma, sinto como um presente a 'inspiração' daqui.


bom te encontrar também.

J. disse... @ 27 de dezembro de 2009 10:16

Querida, que seu ano de 2010 seja tão cheio de poesia que transborde. Tão cheio de abraços que aperte. Tão cheio de alegrias que você não consiga parar de sorrir. E de nos presentear com as suas doces palavras. Feliz ano novo!
Beijos carinhosos.

Andre Martin disse... @ 27 de dezembro de 2009 15:33

No TALVEZ muitas coisas acontecem, muitas verdades são reveladas, muitas realidades deixam de existir.

O que é melhor? A certeza da dúvida? ou A dúvida da certeza?
Será que o melhor é realmente o melhor?

A partida é de doer mais que qualquer membro partido, pelo menos no que se parte por dentro.

SIM+ONE = YES+UM

Obrigado pela companhia ao longo deste ano. Espero que continue a nos brindar com seus devaneios literários, brincando inteligentemente com leves e pesadas palavras, que sempre nos dizem algo além do que você escreve.

Que continuemos a nos encontrar assim ao longo de 2010.
Saúde e Felicidade!

Beijos e Abraço,
AndréM
http://mesdre.blogspot.com
http://famainfame.blogspot.com
http://tremusdamivi.blogspot.com

Elcio Tuiribepi disse... @ 27 de dezembro de 2009 19:45

Bom..acho que acertei no coments, portanto, melhor nem falar mais nada, te aguardo lá no verseiro..rsrs

Barbara disse... @ 28 de dezembro de 2009 00:49

Deixou-me sem palavras - e isso geralmente é raro.
Entendi a intenção.
1 abraço e Boa Sorte

Luis Eustáquio Soares disse... @ 28 de dezembro de 2009 09:02

como sempre, mai, belo texto o seu, correspondentes, correspondências entre fachos de luz, formando arco-íris de multicoloridos afetos, que nos afetam.
excelente semana pra ti...
beijos
luis de la mancha

Márcio Diemer disse... @ 28 de dezembro de 2009 09:46

Feliz Anatal atrasado vale? Vale sim!!!! Tudibom Mai para você nesse novo ano que esta por vir!!! Bjs do Diemer

Beti Timm disse... @ 28 de dezembro de 2009 14:22

mai,
falar de emoções é algo tão difícil qto senti-las. fica sempre um emaranhado que nos envolve e nos seduz.
tuas palavras estão implícitas e ao mesmo tempo tão explícitas que compreendê-las é o de menos, melhor só senti-las.
Mas estão perfeitas, delineadas com classe e muita sensibilidade.

Feliz 2010 para vc com muito amor e muita paz!

beijinhos

Ianê Mello disse... @ 28 de dezembro de 2009 14:22

Aqui retorno par agradecer-lhe pela oportunidade de conhecer seus belos e profundos textos e por ter tido o prazer de tê-la em meu espaço, compartilhando idéias e sentimentos.

Que no novo ano possamos intensificar esse nosso conhecimento mútuo, através de trocas cada vez mais significativas e profundas.

Feliz 2010, querida, com muita paz e harmonia!

Beijos com carinho.

Katrina disse... @ 28 de dezembro de 2009 15:44

Simplesmente, uma das melhores coisas que já li, a respeito de desejos futuros.
ai ai

Multiolhares disse... @ 28 de dezembro de 2009 17:34

Venho deixar-te mil beijinhos de Bom ano novo, que ele te inunde de luz
beijinhos
Namastê

Diario da Fafi disse... @ 28 de dezembro de 2009 18:36

Passando pra desejar um ano novo cheio de poesia!
Carinhos

D i c a disse... @ 28 de dezembro de 2009 20:26

Melhor presente nunca receberá.
Terno o texto, Mai.

Vim tbm agradecer seu carinho.
Sempre que pode está lá no meu cantinho lendo o que escrevo, sempre muito grandiosa nos comentários.
Gosto das tuas palavras, sinto sinceridade em cada uma delas.

Beijos e que 2010 seja repleto de bons dias.

Ricardo Valente disse... @ 28 de dezembro de 2009 20:43

... tenho 4 simones em casa. Podemos festejar!
Beijo, minha linda!
Um 2010... 10!

André F. disse... @ 28 de dezembro de 2009 21:49

você tem intimidade com a palavra e com ela faz amor e mistério
tudo aqui é diferente é bom.

Luanne Araujo disse... @ 29 de dezembro de 2009 12:22

É como psicografar sentimentos humanos para que as pessoas possam se ler? Escrever às vezes é como uma missão, não cumprida, mas sempre exercida. Será? E Caetano perguntando a quê se destina existirmos. Como se a existência fosse uma carta sem destinatário.
Obrigada pelos seus comentários, me inspiram realmente. Perdi o Natal, mas espero que você faça uma boa passagem de ano.

Dani disse... @ 29 de dezembro de 2009 23:07

bom 2010 :)

é bom qdo temos inspiração pra escrever e externar com palavras o que temos por dentro... qm dera se conseguíssemos expressar tudo com palavras... seria mais fácil

até.

Dani disse... @ 29 de dezembro de 2009 23:08
Este comentário foi removido pelo autor.
☆ Sandra C. disse... @ 30 de dezembro de 2009 00:43

que os meus braços possam te abraçar, ainda que de longe, um abraço de cordialidade e irmandade, de uma amizade que só começou.

ainda temos muito tempo...

um Ano Novo filé pra você! =*

Eurico disse... @ 30 de dezembro de 2009 11:25

Vim te agradecer, amiga, por todas as horas deste ano que se vai...
Quero as horas, as novas, do novo ano... E as tuas palavras cheias de energia vital. É isso...

Tudo de bom pra ti.

Um 'cheiro' bem pernambucano.

Andre Martin disse... @ 31 de dezembro de 2009 04:23

Mai,

Esse Márcio Ahimsa é bom. "A-Mai, Sê-de a sede que te consome, seja a fome, seja a pessoa, não seja o nome, apenas."... Bem no seu (=da Mai) estilo de jogar com as palavras.

Mas meus aplausos vão para Luis Eustáquio Soares, o Luis de la mancha, com seu "correspondentes, correspondências entre fachos de luz, formando arco-íris de multicoloridos afetos, que nos afetam." Gostei.

Abraço,
E feliz 2010!!

Oliver Pickwick disse... @ 13 de janeiro de 2010 12:15

Lembrou-me o célebre verso: "... lia, lento e hesitante / vagos, abstratos tomos ancestrais..." Mas, nada mais natural, visto que as palvras foram postadas à frente da hélice de um imenso avião. Porém, quem se importa com destinos explícitos quando o texto é tão bonito. De qualquer mdo, vida longa à Simone.
Um beijo!

P.S.: As linhas paralelas, no mesmo plano, não possuem ponto em comum, se considerarmos a geometria euclidiana. Porém, há outros mundos e outras geometrias. :)

P.P.S.: Desculpe a ausência, mas estive fora por uns dias entre o Natal e o Ano Novo. Agora, estou quase sem tempo, compensando os dias de ócio.

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados