Inspirar-Poesia, um segundo sopro

A PAIXÃO E A ARTE - AUGUSTO BOAL, um imortal

Por Sueli Maia (Mai) em 5/02/2009
.
Augusto Boal, um Homem apaixonado pelas paixões
(Ato I, Cena V, p. 25)

Hamlet sofria e chegou mesmo a cogitar o suicídio:
Hamlet: Oh, se esta demasiadamente sólida massa de carne pudesse amolecer e liquefazer-se, dissolvida em chuva de lágrimas, ou o Todo-Poderoso não apontasse o canhão contra o homicida de si mesmo!
Deus! Ó meu Deus! Como, cansado de tudo, julgo incômodos, insípidos e vãos prazeres deste mundo! Nada quero dele, nada!
.
A PAIXÃO E A ARTE IMORTAL DE
AUGUSTO BOAL
.
.

AQUELE ESPAÇO ERA A ARTE
AQUELE TEMPO ERA PAIXÃO
AQUELE HOMEM ERA PAIXÃO E ARTE
A ARTE ATRAVESSA O ESPAÇO E O TEMPO.

EM SUA ARTE AQUELE HOMEM É IMORTAL!
.
Mai


"...Paixão não é sofrimento, não é doença: é vida!
A Paixão de Cristo não foram doze quedas, percalços no caminho do Calvário:
Paixão era a sua determinação em realizar o desejo do Pai e salvar o ser humano.
Não é a paixão de Romeu e Julieta que os faz sofrer e lhes traz a morte:
é o ódio voraz entre Montequios e Capuletos, suas famílias latifundiárias, seus sequazes e capangas, que lutam por mais terra e mais poder.
O obstáculo faz sofrer: a paixão vivifica!
Foi a paixão de Che Guevara que o levou à felicidade cubana;
foram os obstáculos imperialistas que o levaram à morte boliviana.
Foi a paixão do Tiradentes que o levou à Inconfidência Mineira;
foi D. Maria, a Louca, que o levou à forca!
A paixão faz sofrer, é certo; não, porém, porque seja paixão, mas por ser libertária!
O artista, quando o é de verdade, é um apaixonado
Sou um homem apaixonado pelas paixões..."
.
AUGUSTO BOAL
http://www.ctorio.org.br/ - CTO - Centro de Teatro do Operimido
Livro de Memórias - HAMLET E O FILHO DO PADEIRO
Singela homenagem a um artista de verdade
Augusto Boal
.

12 comentários:

Vivian disse... @ 2 de maio de 2009 23:09

...o céu esta mais rico
de arte.
e arte feita com "A".

belíssima homenagem
acabo de ler aqui,
a um homem que encantou,
emocionou, e eternizou
a arte das paixões...

amo você, lindeza!

bj, bj

Eurico disse... @ 2 de maio de 2009 23:16

Puxa, que pena! O céu está mais rico e nós estamos mais pobres.
Vou dormir mais triste hoje. A arte brasileira perde um gênio.

Abraçamigo.

Dauri Batisti disse... @ 3 de maio de 2009 00:10

Bela homenagem Mai. Boal me remete aos tempos de Univeridade, sonhos e metas, ideais e esperanças.

Beijo.

©tossan disse... @ 3 de maio de 2009 01:44

No meu tempo de teatro amador, já ouviamos falar deste homem como exemplo e o nosso diretor usava como estímulo muito de seus ensinamentos, quem não o assistiu, não sabe o que perdeu. Bela homenagem fizestes. Beijo

Jacinta Dantas disse... @ 3 de maio de 2009 08:56

Sem palavras, Mai.
Certeza, não tenho de nada, mas, creio que Boal é SEMEADOR. Então, ouso dizer: tenho certeza que um dia aprenderemos a colher liberdade em seus frutos.
Abração e bom domingo

Luis Eustáquio Soares disse... @ 3 de maio de 2009 13:53

Augusto Boal foi uma apaixonado que, apaixonadamente compreendeu, que a arte é política e que a política é a arte, e que tudo é só engajamento, logo arte, logo política, no teatro-mundo, de oprimidos.
te convido à leitura de um poema que acabo de escrever
b
luis de la mancha

jessicadeverdade disse... @ 3 de maio de 2009 14:09

Incrível post

Dora disse... @ 3 de maio de 2009 14:40

Mai. Nosso grande e querido dramaturgo "está encantado", como diria Guimarães Rosa. Não se foi. Suas paixões se multiplicaram nas paixões de todos nós. Eu me lembro mais nitidamente dele em "Arena conta Zumbi", quando eu já era "gente que entendia" e ouvi o nome dele...
Homenagem preciosa a sua!
Beijos para você!
Minha saudação a Boal!
Dora

Erica Maria disse... @ 3 de maio de 2009 16:42

Linda homenagem querida Mai!

Saudades de ti!

Bjoooossssssss!

iaiá disse... @ 4 de maio de 2009 13:04

belíssima homenagem!

boal vai fazer certamente muita falta!

Compulsão Diária disse... @ 15 de maio de 2009 13:38

Gostei da homenagem. Vc vê e lê boal de forma específica. muito sua.paixão e arte Boal era espaço e tempo

LÚCIA PEIXOTO disse... @ 1 de março de 2013 09:07

Linda pagina, me inspirou este pequeno poema...

Apaixonada... Sou uma eterna enamorada da Vida!
Arteira menina moça, mulher!
Vou seguindo minha estrada de tijolinhos amarelos
Cantarolando!!!
Ah se essas ruas fossem minhas!
Eu não mandava ladrilhar
plantaria flores de especie várias
convidaria beija-flores, mariposas...
e quando a noite caísse dividiria meu teto com os vagalumes!

http://tteatrodooprimido.blogspot.com.br/2013/03/boal-apaixonado.html

Afago na alma!

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados