Inspirar-Poesia, um segundo sopro

pescando...

Por Sueli Maia (Mai) em 10/15/2009

Rascunho mais do que escrevo seriamente. Escrevo rascunhos e pesco palavras com vida, na vida que a palavra me dá. Pescar é ísca é rede é peixe é mar, mansuetude e paz. Palavras tem aroma, sabores das línguas. Ah! Mar! Gostas de peixe? Sou simples, gosto de ir sendo. Se eu sei, digo que não sei e inversamente, quase pouco sei. Na dúvida eu quero o afeto. O amor que cresce, acresce-me em paz. Eu amo gente e guio-me na vida e na alegria de viver a minha humanidade. Eu amo a vida e amo o mar, vou conduz_indo em correnteza, eu vou. Fio condutor, dou linha. Daquilo que posso e tenho bastante, eu dou. E aquele que não sabe amar, não consegue dar. Só ama o amor que a si é dado. Não ama quem o ama, só ama o amor, daquele que dá. Na rede cega de certezas, há desamares. Em não amar, vacilos incertos e não há peixe nessas redes. Quero-me incompleta, curiosa e viva, pulsando. Peixe pulando, não quero-me erudita. Quero ver tudo nesta vida e saber tudo que não sei. Eu nada sei. Eu nado. Sou peixe com escamas. Sou oceano e peço: - pesca-me? E porque amo, dissolvo-me em palavras e sigo a correnteza sem pressa, vou nas ondas do meu mar de amar... Vejo-me em teus olhos e sinto o céu em tua boca. Em ti encontro a minha loucidez e a luz. Iça-me os lábios, olhos, boca... Fisga-me, segura-me em tuas mãos... E ainda que eu lute e me debata, íça-me, saboreia-me em teus braços... Gostas de peixe?

.
Fotografia SMaia

29 comentários:

Erica Maria disse... @ 17 de abril de 2009 00:43

"Quero-me incompleta, curiosa e viva, pulsando."

Que lindo Mai...

Sabe...que adoro rascunhar palavras?

Suas palavras me tocam, me enchem de encanto, e agora que vou dormir, dormirei melhor !

Despeço-me da noite, por aqui!

E adoro visitar-te!

Bjos em teu coração lindo!

Carinhos eternos,

tossan disse... @ 17 de abril de 2009 01:06

Bom...o meu último gole do início da madrugada que me chama para a cama...Mas só amanhã o pesadelo me atormentará. Aproveito neste instante pra te dizer que este é um dos melhores texto que li do teu blob, pelo menos eu senti assim. Beijo e boa noite

Elcio Tuiribepi disse... @ 17 de abril de 2009 06:59

OI MAI...ENDOSSO AS PALAVRAS DO TOSSAN, QUE BONITO VIU!
COMO ANDO SUPER ENROLADO, IA COLAR UM COMENTS(NÃO GOSTO DISSO..RSRS)
MAS QUERIA TAMBÉM TE AGRADECER PELO COMENTS LÁ, SUA FORMA DE ESCREVER REALMENTE AGREGA VIDA AS PALAVRAS...GOSTEI DO "LOUCIDEZ" AQUI...RSRS...
BEM, DEIXA AGORA EU COLAR MEU TEXTO PRONTO...RSRS...VEM UMA SEMANA DE SOSSEGO, CHEINHA DE FERIADOS...SHOW DE BOLA ESSE TEXTO...

Olá...desculpa a demora em reponder, mas ando meio bule de chá...rsrs...apesar da correria e de todos os probleminhas...valeuuuu

E FICA ESTABELECIDO QUE O OTIMISMO É UMA DISPOSIÇÃO ALEGRE QUE PERMITE QUE UM BULE DE CHÁ ASSOVIE, APESAR DE ESTAR COM ÁGUA QUENTE ATÉ O NARIZ.

Um ótimo fim de semana para você, um abraço na alma

Leo Mandoki, Jr. disse... @ 17 de abril de 2009 08:20

tbm estou como o Tossan...este foi o melhor texto que li até hj no teu blog...mto elegante, sobretudo com a imagem. Andas a rascunhar e rascunhando escrever cada vez melhor. Isso é bom. E o curioso é que assumes laivos de escritores que eu conheço e admiro. Este agora faz lembrar a Sophia de Mello Breyner Andresen.
...
se eu não estiver no MSN...posso estar num sala de bate-papo que coloquei no meu blog...no finalzinho da página...aparece e conversamos 1 pco sobre histórias...
fica bem!

M. Nilza disse... @ 17 de abril de 2009 08:38

Olá!!

É bom estarmos aqui para apreciar o bailar de suas palavras. Vc faz delaso que be quer e isso é bom D+

Beijos

Dauri Batisti disse... @ 17 de abril de 2009 08:58

De fato escrever há de ser fora da seriedade, até porque escrever é função do coração. É claro, entende-se seriedade como rigidez, utilidade, "verdades". O tom confessional dá uma intimidade ao texto para quem lê. Torna-o sentimento em fluidez. Bem, não sei, por ai...

Um beijo.

Sam disse... @ 17 de abril de 2009 12:17

Sem palavras!
Foram todas pescadas pelas tuas linhas, entrelinhas e sentires que balançam em mim como ondas de mar.

Então, fico aqui, de dia e de noite... a pescar os sonhos que por vezes, vejo escapar como iscas em seu lugar ao sol.

Beijos querida Mai

Troll disse... @ 17 de abril de 2009 14:17

Aceitando toda a estranha proposta do texto, ouso responder:

Adoro peixe, caríssima.

Jacinta Dantas disse... @ 17 de abril de 2009 14:58

Caramba, Mai,
nesse texto, navego em Mar no alto do amor, na ânsia de amar o amor que sei: tenho e posso dar. Viajo, aqui, menina, em jangada com norte e sem rumo - assim mesmo - ou sem norte e com rumo... o amor a nos guiar.
Beijos, moça.

PS:Apesar do meu silêncio, estou sempre por aqui, admirando e saboreando os vários gostos que vem de suas letras.

Eurico disse... @ 17 de abril de 2009 15:21

Adoro peixe.
E esse texto
ora, desliza suavemente sob a água,
ora, salta do mar, peixe-de-asas.
Emerge e submerge na loucura e na lucidez... esse mar que inventas é o coração.

Abraçamigo e fraterno.

paula barros disse... @ 17 de abril de 2009 17:02

Um texto lindamente lindo, leve e apaixontante, ou apaixonado.

A cada pesca de palavras, leio uma caldeiradas de emoções.

Adorei.

beijos

Márcio Almeida Júnior disse... @ 17 de abril de 2009 17:32

Prosa poética e reflexiva de excelente qualidade, pescada dentro de sua torrente de inspiração. Parabéns!

Márcio Ahimsa disse... @ 17 de abril de 2009 20:59

Bom Mai, acho que aquário e peixe convivem bem, rs. E, juntos, creio, somos pescados pelas palavras do dia a dia, somos pescados pelo amor encontrado pelo aroma trazido pelo vento. Iça-te em lábios, sábios refrões de bem querer, pois aqui, acolho-te em mim.

Beijos, querida.

Danielle Macena disse... @ 17 de abril de 2009 21:58

Lindo post... adoreiiii
tenha um otimo final de semana....
bjus

cau disse... @ 18 de abril de 2009 02:02

aaa brigada pelo cometario super fofo! é bom saber que mesmo que uma pessoa nao conheça a gente, tenha o minimo de preocupaçao com os nossos sentimentos..
e sim conto super real escrito no meio da aula essa semana!

Germano Xavier disse... @ 18 de abril de 2009 14:31

Se gosto?
Se gosto!
Gosto!

E mormente de nadar.
Apesar de ação inapreendida.

Nado com as nadadeiras dos olhos.

Um carinho, Mai.
Continuemos...

AnaLuísa disse... @ 18 de abril de 2009 15:53

que lindo texto, Mai *.*

eu sou de Aveiro, terra de pescadores, por isso adorei mesmo isto..

Escrevo rascunhos e pesco palavras com vida, na vida que a palavra me dá. - lindo!

eu pesco-te, ponho-te num saco transparente, levo-te comigo nas minhas deambulações pela cidade, e depois de teres visto e aprendido muito, liberto-te no rio vouga. e enquanto nadas até ao oceano, partilhas tudo o que recebeste desta experiência. valeu ? :P

beijinho *

Menino-Homem disse... @ 18 de abril de 2009 18:26

"Sou peixe com es_camas."

o teor das tuas palavras mexe em tudo e não consigo controlar este espírito de "pescador", teu pescador.

ah Mai, que foto mais tua.
que imagem mais digna.

como sou em ti...

carinho,
beijos.

Nuno de Sousa disse... @ 19 de abril de 2009 14:54

Escreves rascunhos de arte isso sim, e que beleza de textos que aqui nos colocas, agora com imagens que digo com mestria e beleza, estas em grande amiga.
Bjs e uma boa semana para ti,
Nuno

Mateus Araujo disse... @ 19 de abril de 2009 15:41

*_*

Salgado de palavras e molhado de esperança,
Nadamos no mesmo mar
vamo-nos indo, nadando e nadando
nada, nada, nada mais.

linda linda♥

Ana Rita disse... @ 19 de abril de 2009 18:23

Olá Mai. Simplesmente pus a letra da música porque é uma excelente musica e a letra não fica atrás. E obrigada pelas tuas palavras. A serio. Mas neste momento não consigo escrever nada. Fico de frente a uma folha de papel e simplesmente não sai nada. Porquê? Não sei. Não sei mesmo. Mas sim, eu sou forte. E quando qualquer coisa me põe em baixa é porque essa coisa era muito importante por mim e me desiludiu muito. Mas fora isso, sou uma pessoa alegre, optimista e que esta sempre pronta para a brincadeira, que gosta de boas vibrações na sua vida rotineira. E mais uma vez, obrigada pelas tuas sinceras palavras.

Bem me quer Bem me quer... disse... @ 19 de abril de 2009 18:43

Oi querida...Passando pra te dizerq tenho postagem novas em meu novo espaço!

Helô Müller disse... @ 19 de abril de 2009 18:45

"Daquilo que posso e tenho bastante, eu dou. E aquele que não sabe amar, não consegue dar. Só ama o amor que a si é dado. Não ama quem o ama, só ama o amor, daquele que dá".

Taí, quanta "verdade verdadeira" em tuas palavras !! Cada vez mais eu descubro isto, e como é bom !
Belo texto, belo Blog, bela tua alma - pelo jeito !!
Helô

Saara Senna disse... @ 19 de abril de 2009 22:13

Olá Mai!

Ando meio sem tempo, é verdade. As vezes quieta no meu silêncio... mas aqui estou querida!

Nossa, esse texto é lindíssimo! Mai você tem uma sensibilidade extraordinária.

Parabéns!

Sempre que venho aqui me surpreendo com sua palavras.

Beijo grande :)

mateo disse... @ 20 de abril de 2009 15:02

"O" mar não devia ser "o" mar!
"O" mar devia ser "a" mar!

"La mer" est "la mer"!
"La mer" n'est pas "le mer"!

Só a_mar poderia ter um ventre de tanto peixe!

Reservei lugar num restaurante a ver a_mar... muito perto de Lisboa. Vens?

Beijo com sabor a mar!

José dos Reis Santos disse... @ 20 de abril de 2009 16:42

E...por falar em rabiscar palavras...

Abstrativo.
José dos reis Santos.

Neste poema, abstrato,
ela pode ser o abstrato do poema.
Pode ser uma flor diáfana da poesia.
O riso do anjo, a balança do arcanjo,
minha dor ou a alegria.

Ela pode ser o canto de meu poema,
pode ser o que esprema a expressão
que me proíbo de expressar.
Pode ser a prece que me apressa a se calar.
E, o abstrativo do porque que ainda vivo,
com ela a sonhar.

Ah... minha poesia criança,
cujas tranças me entrelaçam o poema.
Por que se deste não vivesse, morreria,
sem fala na cala fria, do papel.
Sem linhas, sem traços, ao léu.
Sem palavras... sem nada...

Bom dia bela - beijo do poeta!

Lara Amaral disse... @ 16 de outubro de 2009 11:48

Vc é bem esse peixe que ama, explora e está sempre a crescer. E é renovação e é poesia que sai de vc inteiramente fresca e renovada a cada frase genuína que escreve. Como é bom ler algo de quem se entrega assim, como peixe no mar infinito.
Tbm me sinto dessa forma...
Beijos.

tonhOliveira disse... @ 16 de outubro de 2009 14:02



pesQandam=nadadeiras!

Maravilha!

Layara disse... @ 17 de outubro de 2009 00:08

Menina LInda!

quero-me incompleta, curiosa e viva, pulsando.

...quero amar o amar com gosto de mar de [a]Mar...

sentimento gostoso nessas letras...suaves sentimentos...assim deve ser.

Beijos, ótimo fim de semana!

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados