Inspirar-Poesia, um segundo sopro

noviço

Por Sueli Maia (Mai) em 10/16/2009
No viço de um dia espreguiça e acorda com o sol. Sol. Luz de um olho só e uma boca boceja seu viço de cara pro sol. Noviço com vício e preguiça, que prá acordar e despertar ele se espicha e espreguiça, entregando pro sol todo seu viço noviço e iça, o som de um espanto e espanta a preguiça. Prá cima e pros lados espicha e alonga os braços. É um dia acordado com viço. Alonga esse dia que é novo e é bom. Bom acordar e ser dia. Sentir esse dia noviço com gosto de noite ainda na boca. Olhar esse dia e cheirar as manhãs nos seus braços. Abraços. Na boca da noite ainda tem dia. Deitar com a noite bem tarde e enroscar o cansaço de um dia. Bom dia e boa noite, noviço.
.

31 comentários:

Márcio Vandré disse... @ 16 de outubro de 2009 11:08

O dia só termina dentro da gente quando relutamos e fechamos os olhos demoradamente.
Deixe a luz entrar pela lucarna da vida. :)
Um beijo, Mai!

Caio Fernandes disse... @ 16 de outubro de 2009 11:41

cada gesto de cada imagen e magnifico neese poema Mai !!
obrigado !!

Lara Amaral disse... @ 16 de outubro de 2009 11:42

"Deitar com a noite bem tarde e enroscar o cansaço de um dia."
Um verso mais lindo que o outro, cada um desabrochando de um jeito. Que poema aconchegante nos fez, Mai.
Beijos ternos. Bom fim de semana!

BAR DO BARDO disse... @ 16 de outubro de 2009 12:43

viva vício
viça

Cosmunicando disse... @ 16 de outubro de 2009 13:12

que delícia! sonoro, gostoso, solar.
beijos

tonhOliveira disse... @ 16 de outubro de 2009 13:48

Novíssimo!

Beijos!

T@CITO/XANADU disse... @ 16 de outubro de 2009 14:14

Nesta hora sexta
Nesta hora nova
O poeta dispensa
pensar em sol
Para azul e claridade
O poeta sabe
que o que é nato
na terra
tem força apenas
para verde e tempestade
que o que é terra
não quebra
não enterra os braços...

E no céu da boca da noite, também tem estrelas!

P A Z !

Beto Canales disse... @ 16 de outubro de 2009 14:32

legal

Marcelo Mayer disse... @ 16 de outubro de 2009 15:32

sonoridade que me acabo em tempo! perfeito!

Vivian disse... @ 16 de outubro de 2009 15:46

...aqui as palavras tem viço!

eu adoro você!

Katrina disse... @ 16 de outubro de 2009 18:26

Muito tempo que não sei o cheiro das manhãs

Caio Rudá disse... @ 16 de outubro de 2009 20:42

Nunca li o acordar tão belo! Quem me dera o meu ser assim, e não uma luta com o sono.

Marcelo Mayer disse... @ 16 de outubro de 2009 21:39

seus comentários em meu paz me traz uma paz... não se como agradecer!

tossan® disse... @ 17 de outubro de 2009 00:19

Parece os meu dias atuais! Bonito Mai! Beijo

Prestigie
http://goldinnatura.blogspot.com/

iaiá disse... @ 17 de outubro de 2009 04:16

pro noviço, continuar no viço, indico bons vícios!
bj

Osvaldo disse... @ 17 de outubro de 2009 10:26

Mai;

Pobre noviço, que ofuscado por Sóis de outros espaços, viça seus viços viciados, que de tanto rodados, nem oleados voltam a viçar, porque cêdo desgastou seu viço de prazeres vicilentos!...

Viça, viça, viça homem, viça, viça.
Viça, viça, Lobisomem...

bjs, Mai e obrigado por nos pores a cabeça a viçar par responder-mos a teus viçosos post's.

Osvaldo

Desmanche de Celebridades disse... @ 17 de outubro de 2009 14:12

Adorei o seu blog. Li muita coisa legal aqui. É interessante como vc mistura poesia e prosa em textos curtos e muito densos.

Desmanche de Celebridades disse... @ 17 de outubro de 2009 16:27

Oi Mai. Também estou seguindo o seu blog. Valeu pelos comentários e pela visita.

Márcio Ahimsa disse... @ 17 de outubro de 2009 18:02

A noite cala o corpo, que cala do dia, que cala a morte de incertezas, agora, proeza de alvorecer tronco, dormir sonho e acordar possibilidade.

Beijos, Mai, querida.

Fique bem, sempre bem.

Paulo disse... @ 17 de outubro de 2009 22:33

Olá, Mai!

Noviço...

Cada vez gosto mais de voce!

Boas noites e dias.

Erica Maria disse... @ 18 de outubro de 2009 02:38

Mai,

Gosto tanto de ti, do que escreves :)

Bjos em seu coração♥

Marcelo Mayer disse... @ 18 de outubro de 2009 04:21

reli... vc que é foda!

Mirse Maria disse... @ 18 de outubro de 2009 07:29

Bom dia, Mai!

Lembrou-me Macunaíma, esse noviço...AI QUE PREGUIÇA!

A cada dia um novo viço!

É a maestria de quem sabe o que escreve!

Belíssimo!

Parabéns, Mai

Beijos

Mirse

Solange Maia disse... @ 18 de outubro de 2009 10:40

...por que aqui o dia nunca termina...

impressionante o que faz com as palavras.

Adoro.

beijo grande

Nydia Bonetti disse... @ 18 de outubro de 2009 11:39

Que sonoridade, Mai! Quanta luz. Muito, muito bom! Todos os dias deveriam amanhecer assim... Beijos.

☆ Sandra C. disse... @ 18 de outubro de 2009 11:57

que bela definição do sol ao inicio do texto. bela construção. mas repetes tanto a mesma palavra que fico meio tonta. parece que estou ouvindo psy-trance ao ler teus textos. haha.

Germano Xavier disse... @ 18 de outubro de 2009 21:27

todo um dia suas insinuações.
e gostei do "fodástico"...

continuemos, Mai...

disse... @ 19 de outubro de 2009 09:16

Sumo sol a promessa que desperta a letargia…
Atrevo-me no escuro a cor dar estrelas

Belo texto

Um beijo

Wania disse... @ 19 de outubro de 2009 10:14
Este comentário foi removido pelo autor.
Wania disse... @ 19 de outubro de 2009 10:16

Mai, que delíííííícia amanhacer com o viço das tuas palavras!

Olhar esse dia e cheirar as manhãs nos seus braços. Abraços. Na boca da noite ainda tem dia...


Este teu poema espanta a preguiça,
enquanto felicidade esguicha,
tu,hein?... SEMPRE capricha!!!!!


Querida amiga, sempre saio daqui deste teu jardim com uma braçada de flores para distribuir pelas minhas horas...
Obrigada pela partilha do teu coração!! Ele é lindo!

Uma semana viçosa pra ti,
Bjão

Oliver Pickwick disse... @ 19 de outubro de 2009 22:54

Ah, o ritmo! Vezes, deixado de lado até mesmo por poetas de "sangue azul". Acho que enquanto escrevia esse, alguma dizia-lhe: "shake it, baby!
Um beijo!

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados