Inspirar-Poesia, um segundo sopro

en_cantar...

Por Sueli Maia (Mai) em 3/02/2009




.............................Cigarra afinada com voz de menina. Cantava tudo que ouvia. Sorria banguela na boca alegria. Desfalques à frente, dois dentes de leite caídos. Bem largo e farto seu sorriso de criança inocente, cantando pro vento e no vento ela ia... Pulando, girando, dançando e catando pedrinhas ao som de sua música favorita. Uma menina sozinha com olhos bem grandes, abertos, espertos, esperando a luz de um sol e um girassol que abria. Cantava e brincava com o mundo e com tudo ao redor. Uma graça acanhada, inocente... Cantava o outono, alegrando o inverno que vinha e era frágil, como as folhas que caiam na primeira estação. Um sorrisinho torto, maroto, atrevido em seu rosto. Ela era tímida, uma garotinha sozinha, cantando e catando pedrinhas no chão. E cantava e brincava com o mundo. Só queria encantar, brincar e fazer sorrir...

...

Imagens Google

Música - Seven Years - Norah Jones

...

17 comentários:

Tatiana disse... @ 2 de março de 2009 19:46

Oi Mai,
que postagem mais terna!
Me fez lembrar o tempo que lecionava e tudo era realmente en-canto!
Quero agradecer aos teus comentários...você sempre parece captar as entrelinhas!
Um beijo com meu carinho

Márcio Ahimsa disse... @ 2 de março de 2009 20:46

Ah, Mai, que ela cante e sorria meu lado crepúsculo, pois que o menino está dormindo, sonhando ser um homem menos crescido, porém, convencido de que as coisas não mudam, nem as pedras de lugar, pois que é possível, é. Creio, do meu jeito, sonhar acordado. Mas ele volta, qualquer hora dessas.

Beijos,querida minha.

Letícia disse... @ 2 de março de 2009 20:57

Essa menina é infantil, mas tem marca de gente adulta. Você está, definitivamente, em outra fase, Mai.

Bjos.

Lipe M.T disse... @ 2 de março de 2009 21:41

E dentro de muitos de nós
Há de ter uma criança
A cantar...
Pular...
Catar e encantar...
Fazer da vida uma amarelinha...
E querer se chegar no céu...
Mas qual a graça de ser assim...
Quando se é sozinha ?!

Abraços...


Nós.

Dany Ziroldo disse... @ 2 de março de 2009 21:44

Oi Mai...

Que encantadoras as suas palavras... E ler o texto com uma música de fundo (linda), deu um toque especial...

Adorei!

Tenha uma ótima semana!

Bjs!

Dany

FRAN "O Samurai" disse... @ 2 de março de 2009 22:09

Oi Mai!

O bom menino (samurai) a casa volta! Hehehe! Ao ler esse texto lembro-me quando eu ajudava minha prima que é professora a fazer e criar jogos e brincadeiras para as crianças que ela dava aula (maternal), é bem interessante! Lembrei-me também daquela música clássica...

" Numa folha qualquer eu desenho um sol amareloooooo, e com cinco ou seis retas é fácil fazer um castelooooo..."

Hehehehe!

Sou uma eterna criança!

beijos e estava com saudades daqui.

Cris Animal disse... @ 2 de março de 2009 22:16

E deu vontade de sair cantando, rodopiando, olhando girassol e jogando pedrinha ao ar.....rs
Deu vontade de ver essa alegria por nada...por tudo. Pela vida!
LINDO....suave e convidativo!
beijos
.............Cris Animal

Café da Madrugada® Lipp & Van. disse... @ 2 de março de 2009 22:26

Mas se alguém aparecesse,
aposto que voltava a ser tímida,
e a esconder-se do mundo a quem cantava.

Tata disse... @ 2 de março de 2009 23:16

Essa criança que vc descreve, ainda mora dentro de mim, e ativa, saltitante, sempre esperando a luz de um sol!!!

LINDO, como sempre!

bjinhos

€ster disse... @ 3 de março de 2009 00:25

Que lindooo esses desenhos, com o texto que os completa...


Mai,

seu blog está confirmado para a blogagem coletiva há um tempo já,´
é o nº 20, confirma lá!


beijos,-

Menino-Homem disse... @ 3 de março de 2009 00:43

Ai que delícia!
me fez recordar da minha infância onde brincava sozinho com folhas de ciriguela...rs
você sempre é...!
beijos
que Deus te proteja!

Eurico disse... @ 3 de março de 2009 08:12

Bom mergulhar na criança. Ternura faz bem e ajuda a olhar a realidade por outras perspectivas, que não essas estabelecidas pelo universo adulto.
Faz bem. Saio daqui mais leve!

A Senhora disse... @ 3 de março de 2009 08:26

Eu tenho o video da minha sobrinha cantando... É isso mesmo! Inda mais sem os dentinhos da frente completando o quadro de travessa, que ela é, mesmo!
Fora isso... A lembrança da gente mesma...

beijinhos...

Vanessa disse... @ 3 de março de 2009 09:29

Super visual seu texto, deu pra ver daqui a menina, os dentes de leite caídos e todas as brincadeiras por viver.

:-)

Mary disse... @ 3 de março de 2009 11:44

doce infância... :)

beijosss

mateo disse... @ 4 de março de 2009 09:53

A melhor terapia para gente de circo, asnos e submarinos!
O mundo há-de ser de quem pensa nos outros.
Bjs

Kanauã Kaluanã disse... @ 22 de janeiro de 2010 12:18

E nem percebia que era flor ali, a menina, de janela na boca, por onde entrava sol e saía sorriso.

"A menina sozinha", e um mundo dentro dela, cheio de dedos para tocar a música do lado de fora, às vezes gélida.

Um sorriso para ti, Mai, por este "canto" - "en" "Mi".

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados