Inspirar-Poesia, um segundo sopro

estrábico...

Por Sueli Maia (Mai) em 3/15/2009
...
...
Perceber a indiferença do outro como a defesa de um pássaro solitário que ameaçado, voa e vai embora sem despedidas, antes que o dia amanheça
Compreender o silêncio do outro como a necessidade de escuta dos seus próprios sentimentos e emoções
Acolher o que do outro nos é diverso, como oportunidade de conhecê-lo e apaziguarmos em nós, a face ignorada, negada e oculta
Agradecer a difícil experiência com o outro, como quem retribui a um cumprimento por engano com outro sorriso

Renovar a lealdade ao outro apesar da despedida que deixa-nos o bônus da solidão
Reconhecer que o prazer de gostar de alguém independe da contrapartida
Aproveitar a insônia do outro para aninhá-lo entre os seios e finalmente amá-lo outra vez

...

16 comentários:

Cris Animal disse... @ 15 de março de 2009 17:08

Que o outro seja eu. seja meu espelho e que eu possa fazer por ele, o que faria por mim.
Lindo.....

beijo e uma semana com o bônus do amor e amizade.....rs

..............Cris Animal

Dany Ziroldo disse... @ 15 de março de 2009 17:58

Difícil isso, não?

Felizes aqueles que são capazes de assim ser e mais felizes aqueles que cruzam o caminho destas pessoas...

Tenha uma semana abençoada...

Bjsssssssss

Dany

Fernanda disse... @ 15 de março de 2009 18:10

ah..se todas as pessoas fossem assim...ser leal...
se amigo...
acolher o outro,como se fossemos nós mesmos...acho que é isso que se chama amizade^^

e obrigada por linkar meu blog^^

FERNANDA & POEMAS disse... @ 15 de março de 2009 18:55

QUERIDA MAI, LER-TE É UM PRAZER ENORME... DESEJO-TE UMA BOA SEMANA...UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

Saara Senna disse... @ 15 de março de 2009 19:39

Olá querida Mai!
Saudades de você também e de seus belos comentários.

Lindo seu texto, li e reli várias vezes...
"Reconhecer que o prazer de gostar de alguém independe da contrapartida" perfeito isso!

Em relação ao meu post, acho que é só um momentinho... nada de tão sério, mas obrigada pelas palavras.

Um grande beijo :)

Delfim Peixoto disse... @ 15 de março de 2009 19:39

Na verdade, são gestos assim que nos fazem gostar de ser diferentes e gostar de quem é diferente; nas diferenças nos completamos. grato por seu comentário e visita que espero seja assídua
Bj

Luciene de Morais disse... @ 15 de março de 2009 19:40

Muito bom Mai!
Um exercício diário. Nem sempre fácil, porém extremamente necessário. Não apenas melhora nossas relações, mas nos alegra, nos agrada, nos valoriza (principalmente aos nossos próprios olhos!) quando conseguimos!
Beijo grande, amiga

A Senhora disse... @ 15 de março de 2009 19:51

Ah, minhas insônias solitárias... :)

bjs e boa semana pra voce, querida.

tossan disse... @ 15 de março de 2009 20:35

Oh! Povo dispersado que esquecem as valsas cantadas
Quando dançando pela vida, taparam os ouvidos.
Ensurdeceram para o apelo geral de novas moradas. *Angela Lugo

Beijo

FRAN "O Samurai" disse... @ 15 de março de 2009 20:41

Oi Mai.

Ao ler essa postagem, eu me identifico com esse tipo de pessoa, sou como esse pássaro, sou livre porque escolhi ser isolado, sou livre porque me distanciei das pessoas, isso por pura proteção. Gosto do solitário, eu penso melhor, eu vejo com mais clareza, me sinto mais vivo, porque assim como este pássaro, posso pousar perto daqueles que realmente tem um brilho e assim encontro solitários iguais a mim para que sejam meus amigos e possam voar comigo...

Beijos amiga.

Pousei aqui no muro de seu blog e a observo com muito carinho.

paula barros disse... @ 15 de março de 2009 20:48

Ler você é ler a minha incapacidade de amar.
É perceber a minha limitação para amar a indiferença, o silêncio.
É reconhecer que não sei me dá mais do que o outro deseja, do que o outro me permite, de que o outro me quer.

Mai, a clareza do seu texto fez iluminar em mim, as minhas incapacidade.
A fluência das suas palavras fez fluir pensamentos, ausências e silêncios.

abraços com carinho.

Tatiana disse... @ 15 de março de 2009 20:52

"Reconhecer que o prazer de gostar de alguém independe da contrapartida"

Isso sim é belo!

Seu texto inteiro me fez emocionar!

Obrigada Mai...por seu carinho e atenção!

Beijos

Afonso disse... @ 15 de março de 2009 21:31

Querida Mai, tenho novos seguidores do meu blog, mas não desvalorizo os seguidores de há mais tempo, como tu. Obrigado por continuares seguindo o meu blog. Eu passo aqui, mas prefiro ler os seus textos com calma, tentando entender sempre o que passam. :)

Quanto a este texto, mais uma vez magnífico. Gostei especialmente da parte que diz: "Aproveitar a insônia do outro para aninhá-lo entre os seios e finalmente amá-lo outra vez" :D

Beijinho*

Faust Sotam disse... @ 16 de março de 2009 01:35

Isto se chama altruísmo, dar sem nada esperar, para ti pode ser egoísmo, para o outro é uma fase a passar. Quem é que não deseja ter o seu espaço...quem é que não deseja ter o seu tempo...quem é não se ama a si próprio...quem é que não gosta adormecer a mente...nem que seja por um pouco... Abraços.

PALAVRAS AO VENTO disse... @ 17 de março de 2009 19:02

Muito lindo esse texto, Mai.
É uma lição de vida, sabedoria...
Lindo, é pra se aprender dele.

Abraços

Helio Thompson disse... @ 1 de maio de 2010 19:56

Não existe outra forma de saber quem sou, se não for o que eu vejo no outro. Vejo um lindo escrito. Parabéns.
Abraços.
Helio

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados