Inspirar-Poesia, um segundo sopro

evolução e perenidade

Por Sueli Maia (Mai) em 8/31/2009
.
.

Uma nova manhã na estrada, entre a serra e o mar, ao redor, tudo é vida e diversidade. Evoluir com verdade é, em princípio atentar para a sustentabilidade do ecossistema, do Homem, do ego em sistemas quaisquer. E dirigia - um carro, uma vida e, um mundo de erros e acertos na evolução necessária da vida. Mutações não são leis, são sacadas criativas do mais fraco prá conseguir sobreviver. Na curva a placa dizia - preserve a natureza. Evolução e descartes. E os erros escapam e há mutações do acaso e o que não subjaz ao poder do que forte, sobrevive, mutável e forte, um outro e vivo, se adapta em qualquer lugar.E a evolução e a perenidade é saber que, em princípio, não há lei ou poder que não escape ao poder de um só que escapa ao poder porque quem sustenta, sistemas quaisquer são os ciclos da vida e Homens, podem dirigir por estradas e ao redor, tudo é vida e diversidade. E nos ciclos da vida, tudo começa outra vez, numa nova manhã na estrada...
.
.

29 comentários:

☆ Sandra C. disse... @ 30 de agosto de 2009 12:16

só você mesma. o mundo se acabando e vc falando da vida... vc é uma potência da regeneração. na outra vida quero vir assim.

'Mutações não são leis, são sacadas criativas do mais fraco prá conseguir sobreviver.'

interessante.. vou refletir sobre isso...

Mateus Araujo disse... @ 30 de agosto de 2009 12:18

Eis novamente os ciclos. Penso que ate ciclos estao dentro de ciclos.Um multiuniverso. Micro ao macro. Submicro, ao sobremacro. E estamos novamente falando em música. Porque? Ah, nao sei, se tudo é tudo mesmo. XD
TEAMO

Caio Fernandes disse... @ 30 de agosto de 2009 12:37

ciclos e ciclos ...
isso e somente a natureza do universo . o eterno desenvolvimento .

TERE disse... @ 30 de agosto de 2009 12:54

http://tere7aosabordeventosemars.blogspot.com/

Mai..site do blogue levemente alterado. Pedia o favor de alterar tb no lonk do INSPIRAR.Obrigada.

Votos de bom resto de Domingo

Abraço

Mité

Luciene de Morais disse... @ 30 de agosto de 2009 13:38

Mutável e forte...? Penso que o "forte" não é mutável, mas pode sim "mudar", SE e quando estiver fragilizado... por necessidade de sobreviver. Mas enquanto não precisar, não muda, mesmo porque não há porque mudar...

Eloisa disse... @ 30 de agosto de 2009 13:44

"Dentro de cada um de nós, mora a beleza. A Inspiração está em todas as coisas.Quero Inalar o ar e Inspirar-poesia."

PERFEITO. Adorei, adorei a descricao*. Li e reli varias vezes. Tao bom o cheiro de relva que o teu blog exala. Deixo aqui um beijo meu.

Multiolhares disse... @ 30 de agosto de 2009 15:03

Os ciclos existem e não existe leis feitas pelo homem que as possa alterar
beijinhos

paula barros disse... @ 30 de agosto de 2009 16:03

A grande sacada para sobreviver aos ciclos é sacar de si mesmos novas sacadas. E caminhar pelos caminhos de sempre com novos passos e novas jogadas, ou as mesmas jogadas por caminhos diferentes....vá saber....a vida...os ciclos...nós...os seres humanos...os meios e os inteiros ambientes.

beijos, você é demais, uma sacadora que joga bem com a vida, e está vencendo, tenho certeza.

tudo de bom!!!

iaiá disse... @ 30 de agosto de 2009 16:43

me fez pensar em tanata coisa que nem sei por onde começar...
meus errs me tb trouxeram aonde estou, gosto de quem sou, de onde estou. o caos faz parte da ordem?
a vida tem esse alternar eterno de estações e ciclos...viu? viajei horrores! mas adorei, como sempre. bj

Vivian disse... @ 30 de agosto de 2009 18:10

...assim como no seu texto,
a moça do Porsche, rss
também teve uma grande
sacada...

e não é para rir destes
cérebros cor-de-rosa?

rssss

beijos, amor meu!

Andre Martin disse... @ 30 de agosto de 2009 21:25

Olá, Mai! Mencionei seu blog no meu. É um convite pra participar de uma brincadeira séria. Obrigado! Abraço.

Tata disse... @ 30 de agosto de 2009 21:50

EEEEEEiiiii Mai!!!

Os ciclos na vida são necessários para que tudo se renovo, se reinvente, se refaça, evolua!
E bom disso tudo é poder aprender a enxergar e gostar de cada passo que esse movimento chamado cicloacontece e curtir cada terça parte dele. Mesmo sendo um cilco ruim, cada parte dele se faz necessária. E os bons tem que ter cada parte dissecadamente vivida!

Nem que seja em um dia, que por si, já se faz um ciclo, tudo começa outra vez, numa nova manhã....e pq não em uma nova estrada????

bjinhos

Andre Martin disse... @ 30 de agosto de 2009 22:26

Evoluir >> Eu vou luzir >> coisa de iluminados! rsrs

ecossistema >> é_cocô_sistema >> manutenção da ecologia com reciclagem de lixo.

"Evolução e descartes"?...
Desculpa:
Evolução tem a ver com Charles Darwin...
René Descartes é outra referência cartesiana.

Erros e poder que escapam? Não sei. Mas eu sabia de um peixe cujo nome agora me ex_carpa à memória. rsr

Nova manhã? Ok, tá bom, amanhã eu volto nesta estrada, de novo.

Rafael Belo disse... @ 30 de agosto de 2009 22:28

tudo começa outra vez, mas não será de novo. Bela esfera ativa-reativa, linda Mai. beijos

Menino-Homem disse... @ 30 de agosto de 2009 22:54

"Mutações não são leis, são sacadas criativas do mais fraco prá conseguir sobreviver."

Mai,
a renovação é o primeiro passo da conquista, do entendimento do seu eu, que busca por melhoras, que procura futuro... é estar atento a felicidade, e se não tenho duas pernas, vou de bengala, e se não tenho cavalo, vou de bicicleta... e sol e lua se atualizam, e montanha mato seco e verde, cobra descasca, e nós neurônios e fios brancos...! e ao mesmo tempo, como diz na música do Ney: "ser novo pra mim é algo velho".

meu desejo é ser maior com o que tenho e absorver, não radicalmente mudar...!

e você de novo e melhor...!

e te quero sempre, e bem
milhões de beijos
e carinho Mai,
muito!

do seu homem-menino-que-sabe-mais-sentir...!

quanto aos sonhos,
um dia saberás...rs

Osvaldo disse... @ 31 de agosto de 2009 10:36

Mai;
A vida é feita de ciclos, uns mais fortes, outros imaginavelmente fortes, mas nem por isso, outros que se acham indestrutiveis e acabam-se destruindo a si mesmo, mas todos os ciclos por mais duradouros, fortes e impenetráveis que sejam, acabam sempre por sucumbir às mão dos ciclos de paz e união, porque é nesse momento que a união se sobrepõe a todas as forças outrora invenciveis.

bjs, Mai,
Osvaldo

Marcela disse... @ 31 de agosto de 2009 14:19

à vezes lendo teu textos me pergunto se realmente dizes aquilo tudo que tá entalado e que desejas dizer. é como se as metáforas, nuances e artifícios estéticos e ortográficos fossem além de inspiração um véu fino que encobre você.
beijos, amo tu!

BAR DO BARDO disse... @ 31 de agosto de 2009 14:29

cuida de ti, guria...
isso é ecológico! e ecossentimental!!

beijo, mai!

Beto Canales disse... @ 31 de agosto de 2009 15:34

legal

Jacinta Dantas disse... @ 31 de agosto de 2009 17:52

Oi Mai,
nas entrelinhas do texto, consigo ler: A primavera - minha estação preferida- chegará... ela sempre vem, com flores e cores, com abertura para o novo tempo.
Beijs

Daniel Hiver disse... @ 31 de agosto de 2009 18:08

Olá Mai...
Gostei muito dessa sacada:
"Mutações não são leis, são sacadas criativas do mais fraco prá conseguir sobreviver."
Nem sempre é assim. Mas muitas vezes é.
Daniel Hiver

Mirse Maria disse... @ 31 de agosto de 2009 19:21

Amei seu texto, Mai!

Esses ciclos da vida é que às vezes são demasiado longos.

Música belíssima!

Parabéns, maiga!

Beijos

Mirse

Aline Dias disse... @ 31 de agosto de 2009 19:35

todo dia nasce um novo dia :)

Cris Animal disse... @ 31 de agosto de 2009 19:48

Oi, Mai !
Tomara, Amiga...tomara que esse milagre da natureza de renovar-se a cada manhã por si só possa ainda completar ciclos. parece que andam judiando demais e exigindo milagre demais em cada manhã para que sejamos expectadores dessa magia única.

Lindo, como semore!

beijo enomre

Batom e poesias disse... @ 31 de agosto de 2009 22:56

Tanto mais forte o que consegue mudar.
A adaptação é a grande sacada.

E vambora pegar a estrada!

Beijinho querida
Rossana

Leo Mandoki, Jr. disse... @ 1 de setembro de 2009 09:36

uma das definições de sustentabilidade é: o uso dos recursos para satisfazer as necessidades presentes de forma a que possam ser utilizados para satisfazerem as necessidades futuras.
Ou seja, sustentabilidade é um compromisso inter-geracional. É aqui a que chamamos de futuralidade.
Só há uma forma da sustentabilidade vigar: é com inteligência. Com ou sem mutação...sem inteligência o futuro fica sempre hipotecado.
(obrigado pelo elogio)

Germano Xavier disse... @ 1 de setembro de 2009 13:42

Tudo, em síntese, aparece potencialmente como uma bomba.

Meu carinho, Mai.
Sigamos...

Papagaio Mudo disse... @ 1 de setembro de 2009 14:37

manhãs na estrada...

ad infinitum


abraço grande,

Gustavo

Ilaine disse... @ 2 de setembro de 2009 13:56

Acabei de comentar no teu post anterior e saí de lá iluminada. Aqui me embriago outra vez. São ciclos de um blog maravilhoso.

Beijo

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados