Inspirar-Poesia, um segundo sopro

o vapor dos pontos ordinários...

Por Sueli Maia (Mai) em 8/07/2009
Ordinárias orações e o tempo verbal é confuso numa chuva difusa que caia com o vapor. Pontos cardeais são ordinários e as zonas de um corpo feminino diante do espelho, são desordem e desnorte querendo relaxar. Norte, sul e num cansaço feliz, ela caminhava em direção ao banho. Vapor se espalhando e depois do após, aquele banho desejado era mais justo que posto. E agora sou eu desabotoando o meu dia, em comportado strip-tease literário com direito e avesso, frente e verso e tudo que se tem direito após um relatório watergate. A boca cheia de língua, palavra e água, não é novidade, também sou eu. Tarde engolida com papéis a seco, e já molhada nesse canto, essa voz que vos canta, também sou eu, na acústica perfeita do banheiro. Pele ou flor - hoje, ambas queimaram e à flor da pele, eu me apressei ao banho. Cantora ou escritora ordinária de banheiro sei, que sob a água, eu não mais ardia. Mas também sei que não posso redigir o que pensava, enquanto a água escorria e eu a espraiava no blindex fumê. Bordas delicadas e a espuma escorregava em minhas mãos e lentamente deslizava e já macia, o vapor tinha aroma de desejo e banho. Vontade de engolir palavra e língua, e parte de tudo precisava de shampoo. Cabelos, ordinariamente sujos espumavam, ao norte de mim. Eu, cantava uma oração e no vapor, tocava pontos ordinários e profanos...
.
Música: Zeca Baleiro - vapor barato
Arte: Kim Molinero

33 comentários:

Macaires disse... @ 6 de agosto de 2009 22:06

O subjetivismo desse texto é encantador. Os pormenores ganhando vida, a criação do que não é visto, mas é percebido e imaginado.
A descrição de uma situação rotineira elaborada por meio de um belo jogo de palavras. Texto incrível!

Paulo Tamburro disse... @ 6 de agosto de 2009 22:36

Coisa mais bonita de texto.

Tenho orgulho de ser seu seguidor Mai.

Você que ardia e aconchecou-se na espuma, sob a água do banho desejado, do lavar a alma.

Como deve ter sido bonito vêla a orar, tocando-se em pontos ordinários e profanos.

Pudera ser este vapor, quisera ter por um momento, a oportunidade de no blindex fumê, escondê-la do mundo, da realidade que lá fora, nem sempre,irá ensejar-lhe momentos, para fantasias tão sensuais.

Mas, espero que sim, sem otimismos exagerdos.

Torço por isto.

Sinceramente

Um abração carioca, Mai.

Caio Fernandes disse... @ 6 de agosto de 2009 22:39

tao bom se disvensiliar da poeira do mundo e abraçar o vapor das vontades silenciosa.......

Caio Fernandes disse... @ 6 de agosto de 2009 22:39
Este comentário foi removido pelo autor.
Márcio Ahimsa disse... @ 6 de agosto de 2009 22:52

estar a flor da pele, é estar ao norte do mundo, embutido num sul infinito, onde o rumo certo é um ponto sem fim de prazer.

Beijo beijo Mai.

Escreva, escreva, pois absorvo-te em escrita, em letra e verso, em verbo e frase. Lexicograficamente anatômico...

paula barros disse... @ 7 de agosto de 2009 11:10

E que banho demorado!!!! rsrsr Gostoso, perfumado.

E o vapor vai trazendo a sensualidade, despertando a sexualidade, soltanto línguas e palavras.

Elogiar seus textos é cair no comum.

beijo

Mônica disse... @ 7 de agosto de 2009 11:22

C****!!!!! Muito bom!!! noossa muito bom, meeesmo! Amei seu blog. Vou seguir e linka-lo!
Se tiver curiosidade http://prasefalar.blogspot.com
Noossa, parabéns!!! Muito bom o seu texto. Eu li como se fosse uma coisa só, uma texto continuo, quase até ficar sem ar e o efeito é maravilhoso!

Dora disse... @ 7 de agosto de 2009 11:28

Mai. Esse banho é pleno de insinuações, sugestões sensuais e de sensações corpóreas, que "tocam pontos ordinários e profanos"...
Os pontos cardeais norteiam as direções. E nas zonas do corpo, há também o norte, o sul...e todas as latitudes...
Relaxar no vapor do banho e na espuma "lava, purifica e acalma" as palavras na boca, e a ardência nos sentidos.
Uma delícia de texto, como sempre, como sempre...
Beijos, menina!
Dora

Daniel Hiver disse... @ 7 de agosto de 2009 12:29

Você tem uma forma de aproximar palavras imp´rováveis de um jeito super criativo e que eu gosto. Aproximar cisas cmo "watergate" "blindex" strip-tease, shampoo. é de uma criatividade radiante. Imaginei teu banho moça. rsrsrs E quero rebater algo em meio ao que escreveu. POSITIVAMENTE VOCÊ NÃO É UMA ESCRITORIA ORDINÁRIA. Você é muito boa e alguns de seus textos são bons exemplos do que se pode fazer com palavras.
Bom final de semana e obrigado pela visita e o belo comentário em meu blog.

Maria Dias disse... @ 7 de agosto de 2009 13:03

Tenho um selo pra vc no meu Avesso!Te espero lá...

Beijocas e ótimo fim de semana!

Maria

Maria Dias disse... @ 7 de agosto de 2009 13:04

..Mais uma vez mandou muito bem na música(depois volto para te ler com calma)vc merece isso.rs...

Rafael Belo disse... @ 7 de agosto de 2009 13:22

Sdoro minhas ideias no banho enquanto lavo meu dia. Belos versos mai. Olha só me envie um emal no rbjornalist@hotmail.com (msn)não envie no renegadoeu@gmail.com se quiser acompanhar mu livro m desenvolvimento beijos linda

Lipe M.T disse... @ 7 de agosto de 2009 14:57

Cá estou...descabeçando tempos outrora nescessarios...

Mas não ha prazer que se compare ao prazer absoluto de ler tais fatos narrados por você...

Ou seria um conto ?!
Ou um conto que narra um fato de forma subjetiva e deliciosa...
Confesso...se imaginar fosse pecado, meu lugar em um sub-sul qualquer estava garantido...
Entre essas linhas vou dizendo que senti o vapor, não o dá água quente, mas sim o vapor de mim, inspirado por você, me recolhi em nuvens colossais de pensamentos insanos e maliciosos...
Eu, que tanto me banhei, que tanto fiz espuma escorrer entre os azuleijos, agora, vejo que não sou o unico que alem de me banhar, me presenteio...com o que?! Comigo mesmo.

Mai...
Um beijo...

E, breve, voltarei...

Ai!

Daniel Hiver disse... @ 7 de agosto de 2009 17:18

Pois você pode considerar sim o que eu disse. Não escreveria aquilo só para te impressionar. Não faço isso nem por mim mesmo. Não me impressiono com as coisas. Apenas tento entendê-las. Então eu me sentiria deslocado e nem seria eu mesmo se escrevesse elogios que não fossem sinceros. Achei singelo e despretensioso o que escreveu em meu blog. Mas esteja certa de que suas postagens não são bobagens. Eu admiro a tua habilidade de sair escrevendo e de aproximar palavras que no dia-a-dia raramente se aproximam.
Gosto de suas visitas. Volte sempre!

Germano Xavier disse... @ 7 de agosto de 2009 18:32

na flor da pele
o ego exaltado
o ramo dobrado
escondido na sebe

ele é o que vê
ele é o que sente
na ordem do mal
o bem sempre se ordena


Carinho, Mai.
Continuemos...

Juliana Lira disse... @ 7 de agosto de 2009 22:11

Passando pra desejar um ótimo fim de semana!

Xero

Batom e poesias disse... @ 7 de agosto de 2009 23:04

Li, reli, diverti e encantei-me.
Descreveu o ato simples de um banho com pura poesia em prosa, de quem tem sim o controle total das letras.
É dessa inspiração que eu falava, Mai. Quando as palavras nos chegam tão fluentes que transforma-se num texto absolutamente perfeito.
Um anjo soprou...

Beijão
Rossana

Letícia disse... @ 7 de agosto de 2009 23:15

Chico Buarque, Caetano e Mai. E eu também. =)

Bjos, Mai.

Paula disse... @ 8 de agosto de 2009 03:59

Um banho é muito relaxante... então à luz das velas e com uma música suave... está encontrado o portal para o mundo do prazer e espiritualidade.
Abraço

Elcio Tuiribepi disse... @ 8 de agosto de 2009 08:38

Oi Mai, concordo com o pessaol, um banho assim é de quem conhece os caminhos de dentro e de fora, do corpo e da alma, pois um liga ao outro inevitavelmente todos os nossos pontos cardeais ou ordinários. Narrou com perfeição um momento único. Mas vem cá, você esqueceu o caminho que te leva ao Verseiro, sumiu junto com os comentários sempre explicativos...rsrs
Um abraço na alma...bom final de semana e bom domingo de dia dos pais para você e sua família...

Emilly disse... @ 8 de agosto de 2009 11:54

Texto lindo!
o dom das palavras.

Rafael Belo disse... @ 8 de agosto de 2009 11:59

Escrevei mais sim. Estou no início mas já tenho quase tudo montado, a cada dois dias ou sete hhe colocarei de 20 a 30 linhas lá. Vc gostou? beijos ótimo fim de semana

Elcio Tuiribepi disse... @ 8 de agosto de 2009 12:04
Este comentário foi removido pelo autor.
Elcio Tuiribepi disse... @ 8 de agosto de 2009 12:04

Sabe sim o que é ser pai, afinal somos todos "pães"...um pouco de pai e um tanto de mãe...
Essa música é phoda né...gosto muito...hoje escutando também aquela do filme "O gladiador" que também é um pedrada na alma...valeu!!

Menino-Homem disse... @ 8 de agosto de 2009 15:03

Mai minha,
que banho de existência é esse? é como se os pingos fossem linhas tortas que seguem uma ordem pelos belos bueiros do prazer... pois as cavidades, os lábios, precisam de água para que possam serem calibrados... além que, tudo que é úmido é bom.

não sei se soube entender, mas senti e muito...

beijos em ti,
saudades,
carinho...

do seu homem-menino quase pássaro...!

Ilaine disse... @ 8 de agosto de 2009 15:14

Mai, Amiga!

Que banho de sensualidade "queimando à flor da pele..." Que texto mais lindo, menina. Ah, mas que bom vir aqui e sentir essa enxurrada de poesia. Só tua. Sempre tão Mai.

Beijo no coração

Beto Canales disse... @ 8 de agosto de 2009 17:23

legal!!!

Patrícia Lage disse... @ 8 de agosto de 2009 17:32

Mai,
nem sei o que dizer sobre o texto. Não sei descrever as imagens que ele me fez alcançar. Belíssimo! A construção, a combinação, o significado...

Eu às vezes me resumo também assim: inteira uma boca cheia de língua.

Todo meu beijo.

Multiolhares disse... @ 8 de agosto de 2009 18:50

Nas palavras que se trocam, que se tocam, é disposto na nossa mente um quadro de personagens sem personagens,num banho desnudo difuso no vapor da imaginação
beijinhos

Cris Animal disse... @ 8 de agosto de 2009 19:35

Foi mais que um banho. Foi um lavar a água e deixar o desejo estampado no vapor de todos os sonhos!

Algumas vezes, a água é mágica. Como o sol...rs

beijo , Mai!

Marcela disse... @ 8 de agosto de 2009 20:46

Não sei porque mas fiquei feliz por esse post.
intensidade cotidiana.

Rafael disse... @ 8 de agosto de 2009 21:13

Nossa, gostei bastante desse seu texto, Mai. Embora não saiba bem o que dizer, acho que gostei das imagens "limpas" que você criou, contrastam bem com as minhas "sujas"... huAhAUh
Bjs

Poesias do Entardecer disse... @ 9 de agosto de 2009 12:57

Olá belo texto. Todos precisamos desse banho!
Além disso um banho de palavras maravilhosas.

Passei pra conhecer o espaço, que minha filha Silvana, do Palavras ao Vento me indicou.

Bjs

Postar um comentário

 

Seguidores

Links Inspirados